MENU

Miranda diz que esquema de jogo de Carpegiani deixa defesa desprotegida

Miranda diz que esquema de jogo de Carpegiani deixa defesa desprotegida

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 2:45

Nos últimos anos, o São Paulo sempre se notabilizou pelos sistemas defensivos fortes. Mas, em 2011, as coisas não estão funcionando bem. Nas últimas cinco partidas da equipe no Campeonato Paulista, o goleiro Rogério Ceni tomou dez gols. E essa marca tem preocupado o técnico Paulo César Carpegiani e os jogadores. Um dos mais experientes do elenco, o zagueiro Miranda disse que o setor está desprotegido e que é preciso aproveitar a semana de treinos para corrigir os erros. O time só volta a campo domingo, contra a Portuguesa, no estádio do Canindé.

- A defesa é formada por zagueiros de qualidade, mas estamos ficando muito vulneráveis. Nossa equipe joga muito para cima, para fazer o gol e, em contrapartida, fica desprotegida atrás. Basta ver que, até agora, não empatamos no campeonato. O time ganha ou perde. É um momento de reflexão para parar e pensar o que está acontecendo de errado. A quantidade de gols que estamos tomando me preocupa muito  – ressaltou o defensor.

O defensor disse que a situação deverá melhorar com a volta de Alex Silva, que está em processo final de uma contusão no joelho direito. Existe até a chance de o jogador retornar no duelo do final de semana. Mas, se isso não acontecer, a volta acontecerá na partida de quarta, contra o Treze, na Paraíba, pela Copa do Brasil.

- Eu já tenho muito entrosamento com o Alex. Do jeito que jogamos atualmente, o entrosamento precisa ser perfeito. Nos jogos do Paulista em que o Alex atuou, nós deixamos os atacantes adversários cinco ou seis vezes em posição de impedimento. O Xandão tem muita qualidade, mas ainda precisa de adaptação para atuar no 4-4-2. Mas não podemos ficar esperando muito para reagir porque aqui no São Paulo a cobrança é muito grande – disse.

Miranda diz que o time também carece de adaptação para atuar no esquema com dois defensores já que, nos anos anteriores, sempre atuou no 3-5-2.

- Estamos com dificuldade para nos adaptarmos ao 4-4-2. Cabe ao Paulo escolher o esquema tático e nós temos de entrar e fazer o melhor. A oscilação acontece porque ainda carecemos de mais entrosamento. Temos jogadores novos e leva tempo para arrumar tudo. Mas o importante é que estamos perdendo quando é possível perder. Vamos aproveitar a semana para corrigir os nossos erros – concluiu.    

veja também