MENU

Montanhas canadenses estragam show das favoritas

Montanhas canadenses estragam show das favoritas

Atualizado: Sexta-feira, 19 Fevereiro de 2010 as 12

As montanhas canadenses já estão ganhando status de grandes vilãs dos Jogos de Vancouver. No sexto dia de competições, as geladas paredes brancas fizeram mais duas vítimas ao retirarem da disputa possíveis medalhistas olímpicas. Com quedas bruscas, a americana Lindsey Vonn e a espanhola Queralt Castellet , que ficou desacordada e foi levada ao hospital, guardarão más lembranças das descidas desta quinta em Cypress Mountain e Whistler.

Esperança de pódio para a Espanha no snowboard halfpipe, Castellet garantiu o terceiro melhor tempo nas eliminatórias. Porém, na sequência, a atleta se desequilibrou e bateu com a prancha na cabeça. O impacto a deixou desacordada por alguns minutos e, por isso, a equipe médica decidiu a levar ao hospital. Após primeiro dignóstico, a espanhola passa bem, mas, por precaução, a organização da prova a impediu de disputar a final. 

Australiana desbanca favoritas e leva o ouro Sem a concorrência de Castellet, Torah Brigth surpreendeu a todos ao derrotar duas campeãs olímpicas e elevar a bandeira da Austrália ao lugar mais alto do pódio. Direto de um país cercado por praias, a snowboarder mostrou que também manda bem na neve e conquistou a medalha de ouro em Vancouver, com 45 pontos. A prata ficou com a vencedora da prova em Turim-2006, Hannah Teter, e o bronze com a melhor de Salt Lake City-2002, Kelly Clark, ambas americanas.

Outra vítima das montanhas canadenses foi Lindsey Vonn. A americana, que já havia conquistado o ouro no esqui alpino downhill, estava pronta para aumentar sua coleção de medalhas em Vancouver, mas foi parada pela Cypress Mountain. Um dia depois de subir ao lugar mais alto do pódio, a loira repetiu a dose no downhill do super combinado, com o tempo de 1m24s16 e seguiu para a segunda parte da prova com favoritismo em alta. Porém, no slalom, a musa sofreu uma queda no final do percurso e deu adeus à segunda medalha.

Melhor no slalom, a alemã Maria Riesch garantiu o ouro no super combinado (2m09s14), seguida pela americana Julia Mancuso (2m10s08), que também levou a prata no esqui alpino downhill, e pela sueca Anja Paerson (2m10s19). 

Noruega soma dois ouros no biatlo

Medalhista de prata no biatlo 10km, Emil Hegle Svendsen voltou com mais força à prova dos 20km e levou o ouro para a Noruega, fechando a dobradinha do país com o segundo colocado, Ole Einar Bjoerndalen. Os dois encerraram o circuito com o tempo de 48m22s05 e 48m32s, respectivamente. Nesta prova não houve bronze, já que o bielorusso Sergey Novikov fechou o percurso com a mesma marca que Bjoerndalen e dividiu a prata com ele.

Assim como Svendsen, Tora Berger levou a bandeira da Noruega ao lugar mais alto do pódio. A atleta do biatlo de 15km venceu a disputa final com o tempo de 40m52s08 e apenas uma penalidade. A prata ficou com a cazaque Elena Khrustaleva (41m13s05) e o bronze com a bielorussa Darya Domracheva.

Na prova de 1.000m de patinação de velocidade, festa canadense. Christine Nesbitt conquistou a medalha dourada ao superar as holandesas Annette Gerritsen e Laurine Van Riessen, prata e bronze, respectivamente, com o tempo de 1m16s56, contra 1m16s58 e 1m1672 das europeias.

E teve surpresa na patinação artística. O americano Evan Lysacek desbancou o campeão olímpico em Turim-2006 e dono de três títulos mundiais, Evgeni Plushenko, e levou o ouro no estilo livre individual masculino com a soma de 257.67, contra 256.36 do russo, medalhista de prata. O bronze foi para o japonês Daisuke Takahashi (247.23). Já o brasileiro naturalizado francês Florent Amodio foi o 12º colocado (210.30).

veja também