MENU

Morumbi e vantagem do Ceará botam pressão no São Paulo em 'decisão'

Morumbi e vantagem do Ceará botam pressão no São Paulo em 'decisão'

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 8:49

Um adversário que tem a vantagem por ter vencido o jogo de ida por 2 a 1 e, que em seus últimos jogos no Campeonato Brasileiro, deu amostras de que pode sonhar alto na Copa Sul-Americana. O Ceará empatou com o líder Corinthians no Pacaembu, atropelou o Grêmio e vendeu muito caro uma derrota para o Cruzeiro, que só aconteceu em uma cobrança de pênalti duvidosa. Se não bastasse só esse "problema" para o São Paulo, o time comandado por Adilson Batista entrará em campo tentando exorcizar o fantasma que parece ter tomado conta do estádio Cícero Pompeu de Toledo.

Lucas, do São Paulo, e Marcelo Nicácio, do Ceará, são duas das atrações do

 decisivo duelo que será realizado na noite desta quarta-feira, no estádio do

 Morumbi (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)

  Em suas últimas cinco apresentações em "casa", o time paulista só venceu um jogo, empatou três e perdeu um. Mas, para seguir na Sul-Americana, precisa de um desempenho bem melhor. A matemática deste duelo é a seguinte. O Ceará tem três resultados que lhe servem: vitória, empate ou derrota por um gol, desde que seja por um placar igual ou superior a 3 a 2. Para o São Paulo, valem o triunfo simples por 1 a 0 (se classificaria por ter feito um gol na casa do adversário) ou por dois gols de diferença. Vale lembrar que o adversário deste confronto brasileiro sairá da partida entre Libertad-PAR e o ganhador do jogo entre Juan Alrich-PER e La Equidad-COL.

A partida terá arbitragem de Marcelo de Lima Henrique (RJ), auxiliado por Dibert Pedrosa e Marcelo Van Gasse. A TV Globo transmite a partida  para os estados de SP, GO, TO, CE e as cidades de Petrolina-PE e Recife-PE.O GLOBOESPORTE.COM acompanha o duelo em tempo real, com vídeos exclusivos, a partir das 21h30m.

São Paulo: apesar de seguir no G-4 do Campeonato Brasileiro desde o seu início, o São Paulo está deixando o seu torcedor com a pulga atrás da orelha. Não vence uma partida na temporada há cinco jogos e ainda sofre com a pressão de sua torcida, que critica demais o técnico Adilson Batista. Por isso, precisa de uma vitória em casa e da obtenção da vaga para a fase internacional da competição. Isso daria confiança para o time, que terá o clássico contra o Santos pela frente no final de semana, pelo nacional.

Ceará: o Vovô esperou 16 anos por este momento. Participar mais uma vez de uma competição sul-americana. Conseguiu, mas agora a meta do Alvinegro de Porangabuçu é passar de fase e fazer o seu primeiro jogo oficial de caráter internacional. A vitória por 2 a 1, no último minuto, na partida de ida, no Estádio Presidente Vargas, fez não só a torcida como também o time crer na tão almejada classificação para outra fase da competição.

São Paulo: necessitando da vitória, o técnico Adilson Batista deverá mandar a campo uma equipe mais ofensiva. O esquema de três zagueiros, utilizado no empate por 1 a 1 com o Palmeiras, está descartado. Lucas e Casemiro serão as novidades da equipe. Na frente, Fernandinho e Cícero brigam por uma vaga. A equipe deverá atuar com: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Casemiro, Cícero (Fernandinho) e Rivaldo; Lucas e Dagoberto.

Ceará: com as contusões do zagueiro Diego Sacoman (com edema no joelho direito) e do volante Rudnei (lesão da coxa direita), o treinador Vagner Mancini já possui os substitutos. Entram Anderson Luís, na zaga, e Eusébio, no meio-campo. Sendo assim, o Alvinegro entrará em campo com a seguinte formação, no esquema 4-4-2: Diego; Boiadeiro, Fabricio, Anderson Luís e Egídio; Heleno, Michel, Eusébio e Thiago Humberto; Osvaldo e Marcelo Nicácio.

São Paulo: Luiz Eduardo, Bruno Uvini, Denilson e Luis Fabiano (machucados, sendo que o último ainda não reestreou desde que foi recontratado), além de Henrique Miranda (não foi relacionado por opção da comissão técnica). Ceará: João Marcos (continua se recuperando de lesão na coxa direita), Diego Sacoman (com edema no joelho direito), Fernando Henrique (entregue ao departamento médico com uma contusão no dedo da mão direita) e o volante Rudnei (com edema no joelho direito).

São Paulo: depois de ter ficado fora do clássico contra o Palmeiras, Lucas retorna de suspensão e disputará sua primeira partida de uma competição internacional pelo São Paulo. O meia volta em um momento que as críticas sobre o seu futebol aumentaram, já que após retornar da Copa América, ele caiu muito de produção.

Ceará: no atacante Osvaldo. Na partida diante o Cruzeiro, a jovem revelação do Brasileirão encheu a zaga mineira de dribles desconcertantes e recebeu elogios do treinador Joel Santana. É bom o trio de defensores do São Paulo ficar bem antenado.

Rhodolfo, zagueiro do São Paulo : "Eu me lembro que, quando estava no Atlético, jogar no Morumbi não era nada fácil. Precisamos fazer o torcedor acreditar na gente. Entrar em campo com mais espírito, mais vontade, mais concentração. Não podemos sofrer gols como estamos sofrendo. Contra o Ceará, foram dois gols nos minutos finais. Precisamos fazer a nossa parte"

  Michel, volante do Ceará: "Enfrentar o São Paulo fora de casa é sempre uma missão muito difícil, mas nós já mostramos que temos uma equipe qualificada. Devemos esquecer a vantagem do empate e vamos buscar a vitória."

* Quem venceu mais? Confira o histórico do confronto na Futpédia. * Até agora, as duas equipes se enfrentaram 15 vezes na história, com ampla vantagem do São Paulo, que teve nove vitórias, empatou três vezes e perdeu três. Todas as vitórias do Ceará ocorreram em Fortaleza.

* Historicamente, esse duelo é uma partida recheada de muitos gols. Até agora, nas 15 partidas que foram disputadas, 53 partidas foram marcados, o que dá uma média de 3,5 tentos por jogo. Destes, os paulistas marcaram 33 e os cearenses, 20.

* Outro fator que chama a atenção é que nunca houve um empate sem gols nesta partida. Nos 15 duelos, em três houve igualdade com gols: 2 x 2 (1958), 1 x 1 (1972)  e 3 x 3 (1980).

*  O São Paulo tentará eliminar sua quarta eliminação na primeira fase da Copa Sul-Americana. As outras foram em 2004, 2005 e 2008, quando a equipe caiu na fase nacional, perdendo para Santos, Internacional e Atlético-PR. Sua melhor campanha na competição foi em 2003, quando o time foi derrotado pelo River Plate (ARG) na semifinal.

A última vez que as duas equipes se enfrentaram foi no dia 10 de agosto, justamente no primeiro duelo válido pela Copa Sul-Americana. O Tricolor começou melhor e abriu o marcador com Rivaldo, após cruzamento de Fernandinho. O Ceará não desistiu e conseguiu a virada com dois gols nos acréscimos. Um com Rudinei, de letra, no fim do primeiro tempo, e outro com Marcelo Nicácio, no último lance da partida.            

veja também