MENU

Mulher diz que álcool serviu de 'apoio' a Sócrates na solidão

Mulher diz que álcool serviu de 'apoio' a Sócrates na solidão

Atualizado: Quinta-feira, 8 Setembro de 2011 as 8:50

Kátia Bagnarelli, mulher de Sócrates, diz de forma irônica que se arrepende de ter conhecido seu marido há apenas 3 anos. Apesar de sério e divertido, Sócrates é uma pessoa solitária, carente e distante dos filhos. O álcool entrou na vida do ex-jogador para complementar esse lado vazio, crê a esposa, que acredita tê-lo ajudado desde então.

“Eu deveria ter conhecido o Sócrates 20 anos, 10 anos atrás para ter cuidado dele. O Sócrates sempre foi uma pessoa muito solitária, apesar de conhecido como um grande jogador. Ele tem seis filhos, mas ficou distante deles. Ele precisa de amor e por isso dá extrema importância ao que o povo fala sobre ele. Eu abri mão de milhões de coisas na vida para me dedicar inteiramente a ele”, desabafou Kátia.

Sobre a doença de Sócrates, o alcoolismo, Kátia relata que o ex-jogador sabia do problema, mas que postergava um tratamento sério e que usava a cerveja também para se desgarrar da solidão.   “O Sócrates já não fazia mais planos na vida. Ele sabia que precisava se tratar, mas não falava a ninguém. Faltava alguém para pegá-lo pelo braço”, acrescentou.

Sócrates está em estado grave, em coma induzido na UTI do Hospital Albert Einsten, em decorrência de cirrose. Em alguns casos, a cirrose pode ser decorrente de hepatite. Mas no caso de Sócrates foi em virtude ao alcoolismo. Por essa razão, o ex-jogador pretende abraçar campanha contra o álcool caso se recupere. “Ele não se arrepende de nada do que fez, mas sabe o quanto está sofrendo, a dor que ele e a família estão enfrentando. Essa ideia [campanha alertando sobre o alcoolismo] é uma obrigação, será levada adiante por ele. Acredito nisso”.          

veja também