MENU

Muricy admite: não tem noção do time que escalará contra o Palmeiras

Muricy admite: não tem noção do time que escalará contra o Palmeiras

Atualizado: Domingo, 3 Julho de 2011 as 11:56

Muricy afirma que elenco santista é muito pequeno

(Foto: Ricardo Saibun / Santos FC)

  O técnico Muricy Ramalho, do Santos, já se preocupa com o clássico contra o Palmeiras, domingo que vem, no Pacaembu, pelo Brasileirão, e admite: não faz a menor ideia de que time irá colocar em campo. O Peixe tem três jogadores servindo à Seleção Brasileira principal: Elano, Neymar e Paulo Henrique Ganso. Outros três, Danilo, Alex Sandro e Felipe Anderson, se apresentam segunda-feira à Seleção sub-20.

O treinador coloca na conta dos desfalques os jogadores que deixaram o clube após a Taça Libertadores - os atacantes Maikon Leite, Zé Eduardo e o meia Alan Patrick. Há ainda o lateral-direito Jonathan, que, além de lesionado, está sendo vendido para o Inter de Milão. O volante Adriano, machucado, e, agora, o lateral-esquerdo Léo, que levou pancada no tornozelo esquerdo durante confronto contra o América-MG, no último sábado, são dúvidas para o clássico. Passarão a semana em tratamento para tentar voltar a tempo.

- Eu não tenho noção de quem vou escalar. A gente já quase não tinha time e, agora, não sei o que vou fazer. Infelizmente, é assim. Claro que vou trabalhar duro durante a semana para achar alternativas.

Muricy prevê uma equipe recheada de jogadores da base, como Tiago Alves e Renan Mota. Mas adverte para os riscos dessa alternativa.

- É um clássico e, por isso, há o perigo de queimar os meninos, mas eu não tenho outra saída. Pelo menos vamos ter uma semana para trabalhar. Vamos ver o que vai dar para fazer.

Muricy afirma que não há outra alternativa para mudar esse panorama: o clube precisa se mexer logo para trazer reforços.

- Eu já vinha alertado sobre isso há algum tempo. Claro que a gente fica feliz por ter jogadores convocados, é sinal de que o trabalho é bom. Mas é que precisamos ter um plantel maior, para podermos ter opções. No momento, a situação é bem complicada.

veja também