MENU

Muricy descarta Santos e critica Flu: 'É um absurdo trabalhar daquele jeito'

Muricy descarta Santos e critica Flu: 'É um absurdo trabalhar daquele jeito'

Atualizado: Segunda-feira, 14 Março de 2011 as 12:54

Muricy Ramalho não quis dar entrevistas logo depois do empate em 0 a 0 com o Flamengo. Nesta segunda, de cabeça fria, o treinador aceitou falar. Ele afirmou que não negocia com o Santos, embora o presidente do clube paulista, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, confirme o interesse na contratação do comandante. Muricy garante que não existe nada além de sua insatisfação com a falta de estrutura do Fluminense.

Em entrevista ao apresentador do Globo Esporte Alex Escobar, o técnico disse que pretende descansar por uns dias. E voltou a bater na tecla das más condições de trabalho nas Laranjeiras. Na última sexta, o treinador já havia reclamado do gramado. - Abri mão do contrato muito bom que eu tinha, vou ficar desempregado. É um absurdo a gente trabalhar do jeito que a gente estava trabalhando. A gente machucava nossos jogadores a todo momento - disse, por telefone. A entrevista completa irá ao ar no Globo Esporte desta segunda-feira.

O nome preferido da diretoria tricolor é Dorival Júnior. O presidente Peter Siemsen disse ter sido pego de surpresa com a saída de Muricy, apesar dos rumores que tomaram conta do clube desde sexta-feira. No sábado, a diretoria afastou o vice de futebol Alcides Antunes, amigo do treinador. No domingo à noite, Muricy divulgou nota oficial sobre sua despedida:

- Tomei esta decisão há alguns dias, mas, devido ao clássico, achei correto esperar o jogo. Quando cheguei ao clube, foram prometidas duas condições: uma equipe para ser campeã e a melhoria na estrutura física do clube. A primeira foi conquistada com o título do Campeonato Brasileiro de 2010, e a segunda, a melhoria na estrutura, não foi realizada. Quero muito agradecer a todos que trabalharam comigo durante esse período e dizer que meu ciclo foi encerrado no clube.

Quero agradecer também a Unimed, através de seu presidente Celso Barros, parceiro em todos os momentos, pelo apoio recebido durante todo o meu trabalho, e ao Alcides Antunes, que batalhou junto. O agradecimento especial é para a torcida do Fluminense pelo total apoio enquanto comandei o time. Desejo muito sorte e sucesso à diretoria, à equipe, aos funcionários e à torcida.      

veja também