MENU

Muricy se irrita com perguntas sobre falhas e descarta 'sorte'

Muricy se irrita com perguntas sobre falhas e descarta 'sorte'

Atualizado: Quarta-feira, 14 Dezembro de 2011 as 12:20

Minutos depois de o Santos ter batido o Kashiwa Reysol por 3 a 1, na estreia do Mundial de Clubes, o técnico Muricy Ramalho demonstrou certa irritação sobre os constantes questionamentos a respeito do sistema defensivo do Peixe.

Apesar do placar elástico, o Alvinegro foi pressionado até os últimos minutos do jogo pelos japoneses. Os gols de Neymar, Borges e Danilo – Sakai descontou – colocaram a equipe brasileira na final da competição.

- No Brasil é assim: se dá importância ao sistema defensivo, criticam o ataque. Se vai para o ataque, dizem que tem de defender. Então, temos de fazer o que achamos melhor – afirmou o treinador, incomodado.

Mais tarde, Muricy admitiu que o time sofreu principalmente pelo lado esquerdo, onde o lateral Sakai se arriscava constantemente ao ataque. Durval, zagueiro improvisado no setor, teve problemas com a marcação.

  - Ele sentiu dificuldades porque o lado direito deles (Kashiwa Reysol) é forte. No segundo tempo o Sakai foi muito ao ataque. São dificuldades que não estamos acostumados porque sempre marcamos bem com o Durval na esquerda. E a dificuldade contra o Barcelona (possível adversário na final) será maior porque a qualidade individual deles é superior a dos japoneses. Mas não devemos marcar como hoje. Vamos melhorar bastante.

Por fim, o treinador santista ainda se incomodou com uma pergunta sobre a sorte que o Santos teve na disputa com os japoneses. Além do gol sofrido, o time teve de suportar a pressão até o fim da partida e se assustou com uma bola na trave de Sawa.

- Não é sorte, é competência e fomos bem nas finalizações. Futebol é assim, competência. Nos outros dois jogos o Kashiwa já tinha mostrado que é um time de qualidade e organizado. Não teve surpresa nenhuma.

veja também