MENU

Na era dos pontos corridos, Cruzeiro mantém regularidade no Brasileirão

Na era dos pontos corridos, Cruzeiro mantém regularidade no Brasileirão

Atualizado: Segunda-feira, 6 Dezembro de 2010 as 3:21

Com o fim do Campeonato Brasileiro de 2010 - o oitavo da era dos pontos corridos -, o Cruzeiro conseguiu terminar a competição, mais uma vez, com uma boa participação. Neste ano, com o segundo lugar conquistado, a equipe celeste conseguiu seu melhor resultado desde 2003, quando levantou a taça.

O time terminou o Brasileirão com 69 pontos e aproveitamento de 60,5%. Além desses números, outro bom resultado para o técnico Cuca: o Cruzeiro teve apenas nove derrotas em 38 jogos - índice de 23%. O número é inferior apenas ao ano do título, quando foram oito derrotas em 46 jogos.

Veja, abaixo, como foram as participações anteriores do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro de pontos corridos:

Era Adílson Batista

Na temporada passada, sob o comando de Adílson Batista, o Cruzeiro terminou o Brasileirão com 56 pontos, na quarta posição - aproveitamento de 54% e vaga para a Copa Libertadores.

Vale lembrar que em 2009 o Cruzeiro conseguiu uma bela arrancada no segundo turno, após passar boa parte do campeonato na parte de baixo da tabela, inclusive com algumas rodadas na zona de rebaixamento.

Em 2008, também com Adílson Batista, o Cruzeiro chegou ao terceiro lugar, alcançando 67 pontos e aproveitamento de 58,7%.

Era Dorival Júnior

No ano de 2007, quando Dorival Júnior comandou o Cruzeiro, a equipe celeste conseguiu um quinto lugar - chegou aos 60 pontos. O aproveitamento, depois de 14 derrotas, foi de 52,6%. e o time conseguiu a classificação para a Copa Libertadores do ano seguinte.

PC Gusmão e Oswaldo de Oliveira

Em 2006, o Cruzeiro teve dois treinadores durante o Brasileirão. No começo da temporada, PC Gusmão comandou o time. Com o campeonato já em curso, Oswaldo de Oliveira assumiu.

Foi a segunda pior participação na era dos pontos corridos, com o Cruzeiro encerrando a competição em décimo lugar, com 53 pontos e aproveitamento de 46,5%.

No ano anterior, com PC Gusmão, o Cruzeiro terminou em oitavo lugar, com 60 pontos e aproveitamento de 47,6%.

2004: o pior ano

O ano seguinte à conquista do Brasileiro foi o pior do Cruzeiro na era dos pontos corridos. O time teve três treinadores: PC Gusmão, Leão e Ney Franco. Em 46 jogos, foram 22 derrotas e um aproveitamento de apenas 38,40%. O time terminou a competição em 13º lugar.    

veja também