MENU

Na estreia de Caio Junior diante da torcida, Bota empata com Resende

Na estreia de Caio Junior diante da torcida, Bota empata com Resende

Atualizado: Segunda-feira, 4 Abril de 2011 as 8:27

Caio Junior teve a primeira experiência de comandar o Botafogo diante de sua torcida, neste domingo, contra o Resende. E viveu fortes emoções. Ouviu vaias ao deixar o campo no primeiro tempo, com a derrota parcial por 1 a 0 (gol de Rogério). Foi ovacionado ao tirar Alessandro e Rodrigo Mancha para as entradas de Bruno Tiago e Caio, respectivamente, tornando o time mais ofensivo. Foi assim que o Alvinegro conseguiu o empate em 1 a 1 , com um gol de Antônio Carlos, mas por pouco não virou o placar. Nos minutos finais, Bruno Tiago quase fez o gol da vitória, mas Eduardo - que já fizera milagre em cabeçada de Loco Abreu - realizou boa defesa e impediu que o time saísse de campo debaixo de aplausos.

O resultado, embora decepcionante para a torcida, mantém o Glorioso em segundo lugar no Grupo B, com 11 pontos. O Fluminense tem a mesma pontuação, mas saldo de gols pior (dois contra cinco) e, por isso, ocupa a terceira posição. O Olaria, com 13, lidera o grupo. O Resende, por sua vez, ocupa a quinta posição do Grupo A, com sete pontos.

Pelo Carioca, os dois times voltam a campo no domingo, O Resende encara o Duque de Caxias, às 15h30m (de Brasília), no estádio Los Larios. O Botafogo encara o Flamengo, às 18h30m, em clássico no Engenhão.

Antes de enfrentar o arquirrival, o Glorioso enfrenta o Paraná, na quarta-feira, às 19h30m (de Brasília), no jogo de volta pela segunda volta pela Copa do Brasil. O time carioca joga por um empate, mas pode até perder por 1 a 0, já que venceu por 2 a 1 no Durival de Brito. O Tricolor paranaense avança se vencer por placar com um de diferença, desde que seja de 3 a 2 em diante.

Botafogo entra desligado, e Resende aproveita

O jogo começou em ritmo lento. O Botafogo parecia desligado, e quem tomou as rédeas da partida no início foi o Resende. Mesmo sem nenhuma chance real de perigo, o time visitante conseguiu dar quatro chutes a gol nos primeiros dez minutos. Enquanto isso, o Glorioso errava muitos passes e mal passava do meio-campo.

Como treinado durante a semana, Loco Abreu saiu bastante da área para fazer o papel de pivô. Mas a jogada ainda precisa ser mais bem aprimorada. Ou pelo menos, que os jogadores errem menos passes para que dê certo. A falta de precisão fez com que o ataque não conseguisse produzir.

A carência de meias de criação também prejudicou o time. E isso ficou ainda mais claro na primeira etapa. Com Everton bem marcado, cabia ao volante Somália tentar armar os lances de ataque. E foi de seus pés que se iniciou a primeira jogada de perigo alvinegra. Ele recebeu na direita, driblou e cruzou na área. A zaga rebateu, mas Marcelo Mattos ficou com a sobra e tocou para Loco. O uruguaio cortou o adversário e passou para a pequena área. A zaga do Resende cortou no último instante.

O lance acordou o Resende, que passou... A se defender! O ímpeto ofensivo demonstrado nos minutos iniciais parou. Com isso, o jogo ficou mais preso, sem que nenhuma das duas equipes conseguisse criar grandes jogadas de perigo. Precisando vencer, o Botafogo assumiu as ações. Mas continuou esbarrando nos erros de passe. Mesmo assim, conseguiu assustar Eduardo em um chute de longe do Marcelo Mattos. A bola passou perto da trave. Herrera teve a melhor chance da etapa, mas, muito mal na partida, perdeu um gol na cara do goleiro.

Enquanto isso, o Resende fazia o tempo passar e esperava um erro da defesa rival. E a tática deu certo. Na primeira chance, Marcelo Régis ficou na cara do gol, mas chutou em cima de Jefferson. Na segunda, Jefferson, do Resende, cruzou na área, e Márcio Azevedo se enrolou antes de conseguir impedir o gol de Alexandro. Mas na terceira tentativa não teve jeito. Após cobrança de escanteio, Rogério subiu sozinho e deixou o time visitante em vantagem. Foi o que bastou para que, na saída para o intervalo, a torcida vaiasse bastante o time alvinegro.

Fim do marasmo alvinegro e gol de empate

O técnico Caio Junior decidiu fazer uma mudança para o início do segundo tempo. Alessandro deixou a equipe, para a entrada de Bruno Tiago. O volante voltou a atuar após três semanas fora por conta de uma lesão na coxa. Com a modificação, Somália passou a jogar pela direita.

A alteração fez bem ao time . Com uma postura muito mais ofensiva, o Botafogo ameaçou mais o Resende em 15 minutos do que havia feito nos 45 da primeira etapa. Marcelo Mattos quase marcou por duas vezes. Primeiro, em cabeçada após cruzamento de longe de Everton. A bola passou muito perto. Depois, após outro cruzamento, o volante deu um bonito voleio, mas acertou a trave.

Nas duas jogadas de Mattos, o goleiro Eduardo deu sorte de a bola não ir em direção ao gol. Mas o arqueiro mostrou que tem qualidade ao defender uma cabeçada de Loco Abreu na pequena área, após cruzamento de Somália. A ofensividade alvinegra dava muitos espaços para os contra-ataques do Resende. Mas o time visitante esbarrava em suas próprias limitações. Na melhor oportunidade da equipe, Marcel teve uma chance na cara do gol, mas chutou para fora.

Nervosa por ver que a equipe não conseguia transformar suas chances em gol, a torcida passou a pedir a entrada de Caio. No que foi prontamente atendida. Caio Junior tirou o volante Rodrigo Mancha e colocou o atacante. Mesmo sem tocar na bola, o jogador mostrou que a sorte do “talism㔠ainda funciona. No primeiro ataque com ele em campo, o Botafogo empatou. Everton cobrou falta pelo alto, e Antônio Carlos mandou para o fundo das redes.

A pressão alvinegra aumentou. E a torcida apoiou: “vamos virar, Fogo”, pedia. E quase aconteceu a virada. Herrera fez boa jogada e cruzou para Bruno Tiago. O volante cabeceou para o gol, mas Eduardo fez boa defesa. No rebote, Caio tentou uma bicicleta e a bola passou muito perto. O Botafogo ainda tentou o gol da vitória até o último minuto. Mas o Resende conseguiu se segurar e garantiu o empate.      

veja também