MENU

Na Libertadores sem o artilheiro do Brasileirão: Grêmio perde Jonas

Na Libertadores sem o artilheiro do Brasileirão: Grêmio perde Jonas

Atualizado: Segunda-feira, 24 Janeiro de 2011 as 12:49

Artilheiro do Brasileirão 2010, à frente de Renato Gaúcho na lista dos maiores goleadores da história do clube, e considerado um dos ídolos recentes da torcida. Dados e curiosidades sobre o 'Mestre Jonas' que ficaram para trás na manhã desta segunda-feira.

Em entrevista coletiva na sala de conferências do Estádio Olímpico, a diretoria do Grêmio provocou surpresa ao anunciar a saída do atacante. Jonas vai para o Valencia, da Espanha, e nem defende o Grêmio na Libertadores. Jonas teria pago o pequeno valor da multa rescisória - aproximadamente 1,25 milhão de euros - e fica livre para negociar com qualquer clube.

Desde o final do ano passado a diretoria tricolor tentava antecipar a renovação de contrato do atacante, que inicialmente ficaria no Grêmio até dezembro deste ano. As conversas, entretanto, foram interrompidas enquanto os tricolores tentavam em vão acertar-se com Ronaldinho Gaúcho. Coube ao vice de futebol Antônio Vicente Martins esclarecer a situação, em pronunciamento oficial:

- Estamos aqui para comunicar lamentavelmente que o Jonas está saindo do Grêmio. Ontem ele nos comunicou que está se acertando com um clube espanhol. Estávamos negociando a renovação, que começou com a diretoria anterior. Em troca de uma extensão do contrato até dezembro de 2011 foi estipulado um valor extremamente baixo de multa rescisória para o mercado brasileiro, e absurdamente baixo para o mercado internacional.

Tomamos conhecimento desse valor, tentamos com isso renovar, criar alternativas que pudessem ser satisfatórias para o jogador. Ele aceitou alguns valores que o Grêmio ofereceu, em determinado momento até abria mão de algumas propostas. O Grêmio aumentou muito, mas surgiu essa proposta vinda da Espanha. O dirigente reiterou que o Grêmio perdeu Jonas em função da cláusula rescisória estabelecida pela diretoria anterior.

- O Grêmio não está perdendo o jogador pela proposta oferecida, mas pela multa extremamente baixa colocada pela outra diretoria. O Jonas sempre foi correto conosco, mas optou por uma decisão profissional diferente. Tentamos fazer com que ele ficasse até o final da Libertadores, mas não foi possível - disse, para completar:

- Não estou criticando a outra diretoria (do ex-presidente Duda Kroeff), mas a multa estipulada, extremamente baixa. Ficamos à mercê. O Grêmio tem que aprender.

Não podemos estabelecer uma multa incompatível com o jogador. Mas sei que também seremos criticados porque ele está saindo nesta gestão. Ele não sai porque não tivemos capacidade de negociação, mas sim pela multa colocada. Se nós fizéssemos uma vaquinha aqui (apontando para os jornalistas) talvez conseguíssemos arrecadar este valor. Vicente Martins disse ainda que a saída de Jonas explica a manifestação agressiva do jogador, que criticou a torcida do Grêmio ao marcar um gol na partida contra o São José-Poa, na última sexta-feira.

- Não tem relação com a saída dele, mas isso explica alguma coisa. Ele estava sob alto estresse, estava decidindo o próprio futuro. É como aquela pessoa que você pergunta as horas e ela te responde 'mas você não tem relógio?' - concluiu.   fonte: globoesporte.com

veja também