MENU

Na mira do Fla, André não deixaria saudade na Ucrânia e na França

Na mira do Fla, André não deixaria saudade na Ucrânia e na França

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 9:33

O torcedor do Santos tem boas lembranças de André. Ao lado de Neymar e Paulo Henrique Ganso, o atacante conquistou o Paulistão e a Copa do Brasil do ano passado. Em 49 partidas, fez 28 gols. Números que chamaram a atenção do Dínamo de Kiev, da Ucrânia, que o contratou no segundo semestre de 2010. Desde que deixou a Vila Belmiro, porém, não repetiu o bom desempenho. Um ano depois, ele surge como opção de reforço para o Flamengo a partir do início de agosto, quando será aberta a janela de transferências do exterior.

André foi titular do Bordeaux apenas uma vez e não fez gols (Foto: AFP) André, que chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira, tem contrato com os ucranianos até agosto de 2015. Ele praticamente não jogou no Dínamo: nove partidas oficiais e nenhum gol. Pouco aproveitado, foi emprestado ao Bordeaux, da França, no início desta temporada. Por lá, foram oito partidas – apenas uma como titular – e nada de gols. O contrato do jogador termina em junho e a opção de compra não será exercida.

Por conta do interesse do Flamengo, o GLOBOESPORTE.COM ouviu dois jornalistas sobre o desempenho do atleta na última temporada europeia. Segundo Irina Kozupa, do jornal “Gazeta”, o maior jornal em ucraniano da Ucrânia, entre os torcedores a sensação é de desapontamento.

- Os torcedores estavam bastante otimistas quando o André chegou. Eles ficaram orgulhosos quando ele foi convocado, pelo fato de o Dínamo ter um jogador na Seleção Brasileira. Mas agora estão bem decepcionados. Ao que parece, agora o Bordeaux também está decepcionado com ele.   A jornalista conta que o tipo de jogo naquele país e a troca do commando técnico não o favoreceram.

- Infelizmente, ele não nos mostrou nada. Ele é talentoso, sem dúvida, mas em Kiev nós não vimos o melhor dele. Por quê? Talvez o tipo de jogo da liga ucraniana não seja para ele, talvez ele seja muito novo ou talvez o Dínamo não seja bom para trabalhar com jogadores brasileiros. Na Ucrânia, o Dínamo tem uma reputação de desperdiçar talentos. O Shakhtar sabe trabalhar muito melhor com jogadores brasileiros. É difícil analisar as atuações do André. Ele jogou muito pouco e não marcou gols. Ele foi trazido por um treinador, mas agora é outro técnico quem comanda o time, e o André não faz parte dos planos dele.

Atualmente, integram o plantel do Dínamo outros quatro brasileiros: os zagueiros Danilo Silva (ex-Inter), Betão (Corinthians) e Leandro Almeida (Atlético-MG) e o meia e lateral-esquerdo Gerson Magrão (ex-Cruzeiro).

Na França, André também encontrou colegas brasileiros. Henrique, Jussiê, Fernando e Wendel jogam no Bordeaux. Para o editor do site fracês “Sambafoot”, Frédéric Fausser, a presença dos compatriotas não ajudou na adaptação do jogador de 20 anos.

- Eu acho que falta um pouco de maturidade. Ele não estava pronto para sair do país. O Bordeaux tem vários brasileiros e mesmo assim não conseguiu se adaptar. Ele estava acostumado com festa, brincadeiras, mas aqui não deu certo. Minha opinião pessoal: não vai ficar na França, jogou pouco, nunca se adaptou. Foram oito jogos, 174 minutos no campo e nenhum gol. Seria melhor ele voltar ao Brasil.

Esta é a vontade de André. Segundo o agente do atacante, Jean Neto, ele quer voltar logo para tentar recuperar espaço com o técnico Mano Menezes na Seleção. Neto explica que o Dínamo pede € 8 milhões (cerca de R$ 18,4 milhões) para liberá-lo em definitivo. A oferta rubro-negra, no entanto, seria inferior. A opção de empréstimo não está descartada, mas a preferência do clube europeu é pela venda. Ele chega ao Brasil para passar férias no dia 31 de maio.         

veja também