MENU

Na prova que o consagrou, Hypolito brilha e garante bicampeonato

Na prova que o consagrou, Hypolito brilha e garante bicampeonato

Atualizado: Sexta-feira, 28 Outubro de 2011 as 8:26

Há dois dias, Diego Hypolito foi à exaustão na final por equipes. Competiu “na fogueira” na barra fixa, sentiu a pressão baixar e recebeu o ouro, inédito, como recompensa. Nesta quinta-feira, era a vez dele. Só dele. E no aparelho que o consagrou bicampeão mundial. No solo do centro esportivo López Mateos, uma apresentação segura e mais uma medalha de ouro para a ginástica masculina. Campeão no Rio de Janeiro, em 2007, bicampeão em Guadalajara. O chileno Enrique González ficou com prata, e o portorriquenho Alexander Rodriguez levou bronze.

- Estava bem seguro. Este ano foi um ano muito bom. Fiz essa série muitas vezes e não me lembro de ter errado nenhuma vez, nem em treinamento. Achei a nota do chileno alta, mas consegui fazer meu trabalho. Tenho algumas coisas para melhorar. Vou aumentar o grau de dificuldade dessa série para o Mundial de janeiro e para as Olimpíadas. Essa série só me deixou seguro porque treinei muito e acertei muito. É estatística - disse Diego, bronze no solo no Mundial do Japão.

  Diego Hypolito garantiu o ouro no solo e conquistou o bicampeonato pan-americano (Foto: EFE)  

Sérgio Sasaki, que desistiu do solo por uma lesão no pé direito, perdeu força na saída do cavalo com alças e caiu. Terminou em sétimo. Ainda nesta quinta, Arthur Zanetti disputará a final das argolas. O Brasil disputará outras cinco finais na sexta, último dia da ginástica. Diego compete no salto, e Daniele, no solo e na trave. Sérgio Sasaki briga por medalhas nas barras paralelas; Petrix Barbosa, na barra fixa.

Bronze no solo em 2007, o chileno Enrique Tomás González, segundo a se apresentar, assustou. Tirou 15.625, mais que a nota de Diego na classificatória (15.600). Depois, o portorriquenho Alexander Rodriguez, campeão do individual geral no Rio, mostrou estar na briga por medalhas (14.900).

Os americanos decepcionaram. Tyler Mizoguchi somou apenas 14.125 e Paul Ruggeri caiu três vezes: 11.400. Diego viu canadense Scott Morgan levar 14.675 e praticamente sair da briga pelo pódio. O brasileiro fez uma série segura e comemorou com discrição. Ainda faltava Luis Rivera. Foi só uma questão de tempo.

Resultado do solo masculino:

Diego Hypolito (BRA) – 15.800

Enrique González (CHI) - 15.625

Alexander Rodriguez (PUR) - 14.900

Scott Morgan (CAN) - 14.675

Jossimar Calvo (COL) - 14.350

Luis Rivera (PUR) - 14.250

Tyler Mizoguchi (EUA) - 14.125

Paul Ruggeri (CAN) - 11.400          

veja também