MENU

Na reação, Brasil bate EUA e fecha fase final em primeiro no grupo B

Na reação, Brasil bate EUA e fecha fase final em primeiro no grupo B

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 9:04

Depois do susto no primeiro set, o Brasil reagiu e venceu os EUA por 3 sets a 1 (22/25, 26/24, 25/21 e 25/20), na madrugada desta sexta-feira, no Macau East Asian Games Dome (China), e encerrou a fase final do Grand Prix na liderança do Grupo B, com 100 % de aproveitamento (nove pontos). Após um início muito ruim, o sexteto brasileiro, que já estava classificado para as semifinais, reagiu e obteve a 12ª vitória na competição. As americanas terminaram na segunda posição (5 pontos), mas também já estavam garantidas.

Já eliminada dos playoffs decisivos, a Itália foi derrotada por 3 a 0 pelo Japão (25/23, 25/23 e 25/19) na preliminar e ficou com o último posto (1 ponto). O time nipônico encerrou a etapa na terceira colocação no grupo (três pontos).     Na próxima fase, a seleção enfrentará a segunda colocada do Grupo A, que terá a última rodada também nesta sexta. A líder Sérvia (cinco pontos) encara a Tailândia (3ª colocada, três pontos), enquanto a Rússia (2ª posicionada, com três pontos) duelará com as anfitriãs chinesas (lanternas, com apenas um ponto).

Com muita força no ataque, Sheilla foi peça importante na vitória sobre os EUA (Foto: FIVB / Divulgação)

Os dois embates válidos pelas semifinais acontecerão no sábado às 6 horas e 8h30m, respectivamente (a definição dos confrontos ocorrerá após o encerramento da rodada do Grupo A), com transmissão do Sportv.

Sem contar com Mari e Paula Pequeno, lesionadas, as brasileiras entraram em quadra desconcentradas e acompanharam um autêntico passeio das adversárias no primeiro set. Com 6 a 0 contra, a seleção, que tinha Natália e Fernanda Garay como ponteiras, só conheceu seu primeiro ponto após um erro de saque cometido por Logan Tom.

O vareio americano seguiu no decorrer da parcial, com a vantagem americana chegando a 16 a 6 e já indicando uma facílima vitória dos EUA. José Roberto Guimarães, no entanto, fez alterações providenciais na equipe (principalmente a entrada de Sassá), que fizeram com que o Brasil finalmente acordasse e reagisse, reduzindo a diferença para 19 a 15 e depois 22 a 20, porém não o suficiente para impedir a derrota por 25 a 22.

Fernanda Garay ataca diante do bloqueio das americanas (Foto: FIVB / Divulgação)

  A segunda parcial começou com panorama invertido. Muito mais ligadas, as meninas brasileiras chegaram a abrir 5 a 1, porém, novamente cometendo erros pouco comuns até então no Grand Prix, permitiu a igualdade. Restabelecida a eficiência, a seleção se reencontrou, esticando o marcador para 11 a 6 e 15 a 9. As americanas, no entanto, cresceram e conseguiram empatar em 23 a 23. Mas um bloqueio de Thaisa, até então surpreendentemente zerada no fundamento, deu a vitória no set ao Brasil, por 26 a 24.

O equilíbrio foi a tônica da parcial seguinte. As equipes se alternaram na dianteira, mas o time brasileiro parecia mais regular do que nos sets anteriores, indo para a primeira parada técnica com 8 a 6 a seu favor. Daí em diante, o quadro brasuca não ficou mais atrás, selando o parelho set em 25 a 21, após ataque de Natália.

Recomposta na partida, a seleção foi para a quarta parcial decidida a matar o jogo. Com um início avassalador, o Brasil logo impôs 5 a 0, mostrando uma supremacia até então não vista no jogo. Mas o panorama imediatamente se alterou novamente, com outra reação do time americano que, mais uma vez, foi buscar o empate, deixando tudo igual em cinco pontos.

Retomando o rumo, o sexteto nacional voltou a comandar as ações, abrindo para 13 a 9, porém José Roberto Guimarães ganhou uma falta técnica e o time rival, um ponto de graça. Além do prejuízo na pontuação, o treinador viu também uma ameaça de expulsão, o que acabou não se consumando.

Nervos em ordem, o time brasileiro fez sua parte em quadra, controlando o set e, após muito suor e superação, fechou em 25 a 20, garantindo a 12ª vitória no Grand Prix.          

veja também