MENU

Na reserva do Figueira, Wellington pede conselhos ao auxiliar técnico

Na reserva do Figueira, Wellington pede conselhos ao auxiliar técnico

Atualizado: Terça-feira, 17 Maio de 2011 as 9:37

Aos 23 anos, Wellington se mostra preocupado com a má fase. O atacante, que defendeu clubes da Europa nos últimos dois anos e, em 49 partidas, marcou 22 gols, chegou ao Figueirense em dezembro de 2010, mas foi questionado pela torcida e ainda não conseguiu se firmar como titular da equipe. Para tentar dar a volta por cima, o jogador resolveu pedir conselhos para Aílton, auxiliar do técnico Jorginho.

- Fui pedir conselhos. Ele (Aílton) é uma pessoa experiente, já passou por isso. É ruim, a gente é novo, trabalha duro todos os dias querendo fazer o melhor, mas infelizmente isso não vem acontecendo. Temos que ter um pouco de tranquilidade, por isso pedi uns conselhos. Não vou desistir até porque eu sou novo, estou começando a minha carreira – revelou o atacante, que fez quatro gols pelo Alvinegro.

Com contrato até o final do ano, Wellington tenta correr contra o tempo para mostrar seu valor, e tem no Campeonato Brasileiro a chance de se destacar. Ele deve começar no banco na estreia do Figueirense na competição, neste domingo, contra o Cruzeiro, às 16h (de Brasília), no estádio Orlando Scarpelli.

- Ainda espero, nessa passagem por aqui, dar muitas alegrias ao Figueirense. Esperar essa maré baixa passar e dar continuidade.

Wellington foi revelado pelo Internacional em 2007, onde jogou nove partidas como profissional e marcou dois gols. Mas sem ser aproveitado, foi emprestado para o São Caetano e, no ano seguinte, para o Náutico, onde disputou o Campeonato Brasileiro. No meio da temporada, foi negociado com o Hoffenheim, da Alemanha, e depois pelo Twente, da Holanda, e pelo Fortuna Düsseldorf, da segunda divisão alemã.        

veja também