MENU

'Não sou o melhor da história. É evidente'

'Não sou o melhor da história. É evidente'

Atualizado: Quarta-feira, 15 Setembro de 2010 as 12:04

Rafael Nadal retornou à Espanha nesta quarta-feira, dois dias após conquistar o US Open e, assim completar o "Career Slam" – venceu os quatro grandes torneios. Ao conversar com os jornalistas, porém, o tenista número 1 do mundo adotou um discurso modesto. Disse que seria arrogante dizer que é o melhor tenista da história e evitou se comparar a outros esportistas espanhóis consagrados.

Rafael Nadal dá entrevista após chegar à Espanha (Foto: EFE)   - Não acho que sou o melhor da história. Creio que é evidente que não sou. Não posso dizer que sou o melhor da história porque seria uma arrogância tremenda da minha parte. Todos os esportistas têm seu mérito pelo que significam. Fernando Alonso abriu caminho na Fórmula 1, Pau Gasol o fez na NBA e Alberto Contador tem um bom caminho para ser grande no ciclismo. Estar neste grupo já é uma honra.

O troféu do US Open foi o nono de Nadal em Grand Slams. Ele tem também cinco de Roland Garros (2005-08 e 2010), dois de Wimbledon (2008 e 2010) e um do Australian Open (2009). Nesta quarta, preferiu encarar o "Career Slam" como um passo à frente.

- Como tenista, dei um passo à frente com o US Open. Completar os quatro grandes é incrível e estou feliz pelo que passei. Vou manter a fome de vitórias e a esperança de continuar vencendo.

  Por Das agências de notícias Madri

veja também