MENU

'Não tivemos competência para vencer a Bolívia', diz Ney Franco

'Não tivemos competência para vencer a Bolívia', diz Ney Franco

Atualizado: Segunda-feira, 24 Janeiro de 2011 as 10:15

O técnico Ney Franco criticou a postura da Seleção Brasileira sub-20 no empate em 1 a 1 com a Bolívia, na tarde deste domingo, em Moquegua, no Peru, pelo Sul-Americano da categoria. De acordo com o treinador, o time foi displicente durante o confronto e deu muitas chances para os rivais chegarem ao gol de empate. Ele afirmou ainda que os seus comandados despediçaram muitas oportunidades de matar o confronto por excesso de confiança.

- Não tivemos competência para vencer o jogo. Criamos oportunidades para ganhar, mas erramos muito. Fomos displicentes em vários momentos - comentou após a partida.

De acordo com Ney Franco, a equipe não se perdeu defensivamente com a saída de Zé Eduardo. Na opinião do treinador, o time já vinha dando oportunidades para os bolivianos igualarem o marcador em Moquegua.

- Defensivamente, nós tivemos alguns erros que já vinham sendo cometidos com o Zé Eduardo em campo. Tivemos vários lances parecidos com o do gol sofrido para a Bolívia. Erramos muitas saídas de bola - disse o comandante.

O treinador admitiu que sentiu um excesso de confiança do grupo antes e durante a partida contra os bolivianos. Para ele, a atitude pesou no momento de decidir a partida e garantir mais três pontos no Grupo B do Sul-Americano, que dá duas vagas para as Olimpíadas de 2012, em Londres, e quatro para o Mundial, em julho, na Colômbia.

- Senti esse excesso de confiança um pouco antes do jogo e durante a partida. A equipe foi um pouco displicente, incluindo todo mundo. Em alguns lances nós poderíamos ter uma jogada mais focada, mais cocentrada, e não tivemos. Essa precisa precisa servir de referência para os próximos jogos do torneio. Contra uma equipe superior, em uma reta final de torneio, nós podemos jogar por água abaixo todo um trabalho bem feito - analisou Ney Franco.

A Seleção Brasileira volta a campo nesta terça-feira para enfrentar o Equador, em Tacna, pela quarta rodada do Grupo B do Sul-Americano. Já clássificado, a tendência é que o time seja mesclado de titulares e reservas.   Por: Marcio Iannaca

veja também