MENU

Nelsinho encerra caso de Cingapura: 'Errei, fui imaturo, peço desculpas'

Nelsinho encerra caso de Cingapura: 'Errei, fui imaturo, peço desculpas'

Atualizado: Segunda-feira, 13 Dezembro de 2010 as 4:32

Depois de vencer o processo contra a equipe Renault na Justiça inglesa sobre o escândalo do GP de Cingapura de 2008, conhecido como Cingapuragate, em que Nelsinho Piquet forçou um acidente para beneficiar Fernando Alonso, o brasileiro se pronunciou para  encerrar o assunto. Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira em São Paulo, ele mostrou seu arrependimento pela polêmica manobra.

- Foi um episódio infeliz, que já se encerrou. Errei, fui imaturo, peço desculpas. Acontece com muitos jovens, de chegar a uma posição em um esporte mundial para a qual ele não está preparado. O que posso assegurar é que isso jamais vai acontecer outra vez, isso é passado. Estou reiniciando a carreira, tendo uma segunda chance, e acho que a mereço. Já provei para todos que sou um piloto vitorioso. Estamos aqui pra falar na Nascar, de coisas boas.

Neste segunda-feira, Nelsinho anunciou que irá disputar toda a temporada de 2011 da Nascar Truck Series, terceira divisão da Stock Car americana, pela equipe de Kevin Harvick. Segundo o piloto, seu objetivo é entrar para a história como o primeiro brasileiro a ser campeão da categoria.

- Quero ser um dos primeiros brasileiros a fazer uma temporada completa e a ganhar uma temporada na Nascar, para ser o primeiro brasileiro campeão. É muito bom abrir essa porta para outros brasileiros chegando aos Estados Unidos. Temos muitos brasileiros na Europa e no mundo inteiro, mas poderiam estar nos Estados Unidos também.

Em 2010, Nelsinho disputou cinco corridas pela Truck Series, que, segundo ele, o ajudou a ganhar experiência e também pesou na decisão de entrar para a categoria para uma temporada completa.

- Essas corridas que disputei em 2010 me ajudaram, com certeza, mas não acho que estou 100% pronto para ganhar um campeonato. Vou sempre aprender, ainda falta muito. Esse ano de experiência serviu para saber por onde vou começar, onde devo me encaixar no primeiro ano. Dizer que vou ganhar o campeonato de cara seria dizer que estou querendo um pouco demais (risos). Mas, algumas provas dá para vencer, vamos ver até o final do ano.

De acordo com os cálculos do brasileiro, ele deve levar até seis anos para passar pela Nationwide até chegar à Sprint Cup, a “primeira divisão” da modalidade.

- Nosso plano é levar de cinco a seis anos para chegar na categoria principal. Não sabemos quão rápido vamos evoluir, se vai levar um pouco mais ou um pouco menos. Mas espero ficar um ano ou dois na Truck e, se for muito bem, quem sabe já vou pra Nationwide. Não quero chegar na principal sem estar preparado para disputar o título – acrescentou.

No início do ano ele se mudará para a Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Além da mudança de casa, Nelsinho também acredita que precisará mudar seu estilo de corrida, para se adequar ao estilo da Nascar.

- Acho que eu tenho que ficar mais agressivo, porque esse é o jeito americano de correr. Felizmente eu passei pelas corridas praticamente limpo, sem voltar com muitos arranhões no carro. Tirando a primeira, em que eu estava totalmente perdido – afirmou, referindo-se a um leve acidente sofrido em sua estreia, em fevereiro.

Por: Mayra Siqueira

veja também