MENU

Nervoso, Galo esbarra na retranca, e Prudente vai às oitavas com 0 a 0

Nervoso, Galo esbarra na retranca, e Prudente vai às oitavas com 0 a 0

Atualizado: Quinta-feira, 7 Abril de 2011 as 8:27

Decepção. Esse foi o sentimento no rosto de cada torcedor do Atlético-MG presente na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. O empate sem gols com o Grêmio Prudente, lanterna do Campeonato Paulista, significou a precoce eliminação do Galo da Copa do Brasil. Após a derrota em Presidente Prudente, por 2 a 1, bastava uma vitória simples para garantir a vaga.

O Atlético-MG mostrou apatia na etapa inicial e, no segundo tempo, total destempero. O zagueiro Leonardo Silva e o volante Serginho foram expulsos e dificultaram ainda mais a tarefa atleticana. No fim, a torcida gritava 'olé', enquanto o Grêmio Prudente tocava a bola e esperava o tempo passar. Com tranquilidade e personalidade, a equipe paulista garantiu presença na próxima fase, em que encara Ceará.

Agora, as duas equipes voltarão as atenções para os campeonatos estaduais. Pelo Mineiro, o Atlético-MG enfrentará a Caldense, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no estádio Ronaldão, em Poços de Caldas. Pelo Paulista, o Grêmio Prudente terá um compromisso bastante difícil, no sábado, às 18h30m. O time encara o Palmeiras, líder do torneio, no Canindé, em São Paulo.

Retranca paulista

O Atlético-MG começou o jogo em cima do Grêmio Prudente. Para se ter uma ideia da pressão atleticana, o time paulista não conseguiu chegar ao campo de ataque nos primeiros 15 minutos. O Galo criou boas chances, principalmente com Ricardo Bueno, Magno Alves, Renan Oliveira e Guilherme Santos, mas nenhuma delas levou perigo real ao gol de Márcio.

O Grêmio Prudente foi, pouco a pouco, saindo para o campo de ataque, mas, ainda assim, o Atlético-MG era melhor em campo. O ritmo do Galo, porém, diminuiu aos poucos, e o time já não conseguia chegar ao ataque com tanto ímpeto como no começo do jogo.

A marcação do Grêmio Prudente continuou forte, e o Atlético-MG passou a ter mais dificuldades para chegar perto do gol de Márcio. O 0 a 0 se arrastou até o fim do primeiro tempo, e a torcida atleticana vaiou muito o time alvinegro na saída para o vestiário.

Drama na Arena

Dorival Júnior mandou Patric e Neto Berola a campo, nos lugares de Rafael Cruz e Renan Oliveira, na volta para o segundo tempo. O objetivo do treinador era dar mais poder ofensivo ao Atlético-MG, mas o que faltava ao time, na verdade, era organização. Aos 10 minutos, quem entrou foi Mancini, no lugar de Ricardo Bueno, que deixou o gramado da Arena sob imensa vaia.

A cada minuto, o jogo ficava mais dramático para o Atlético-MG, que seguia buscando, sem sucesso, uma forma de penetrar na defesa do Grêmio Prudente. O primeiro bom momento do Galo na etapa final veio aos 16 minutos, com Mancini, que soltou a bomba da entrada da área. A bola tirou tinta da trave direita de Márcio.

Se as coisas já eram difíceis para o Atlético-MG, ficaram ainda piores quando, aos 30 minutos, Leonardo Silva recebeu o cartão vermelho. Para piorar ainda mais, Serginho também foi expulso, aos 33 minutos.

Com dois a mais em campo, o Grêmio Prudente passou a tocar a bola e a colocar o Atlético-MG na roda. Para deixar a partida ainda mais dramática, o árbitro ainda anulou um gol do Galo, após cruzamento de Fillipe Soutto e chute de Réver. O auxiliar assinalou impedimento.

O jogo seguiu desta maneira até o fim, com o Galo tentando desesperadamente o gol salvador, que não saiu. Ao time de Dorival Júnior, restou ver os jogadores do Grêmio Prudente fazerem a festa e comemorarem a classificação para as oitavas de final da Copa do Brasil.        

veja também