MENU

No clássico do Z-4, Atlético-GO vence e deixa o Goiás para trás

No clássico do Z-4, Atlético-GO vence e deixa o Goiás para trás

Atualizado: Quinta-feira, 23 Setembro de 2010 as 8:24

O Atlético-GO levou a melhor sobre o Goiás, no clássico contra a degola, na noite desta quarta-feira, no Serra Dourada, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time rubro-negro venceu por 3 a 1 e, apesar de seguir na zona de rebaixamento, assim como o Esmeraldino, ganhou posições importantes e ultrapassou os arquirrivais - que estavam invictos há quatro jogos - na classificação. Elias abriu o placar para os atleticanos logo no início da partida. Amaral igualou, ainda na primeira etapa, mas, no segundo tempo, Gilson e Juninho garantiram os três valiosos pontos para a equipe comandada por René Simões.

Com 23 pontos, o Dragão é o 17º colocado da tabela. O time do técnico Jorginho, com 21, é o vice-lanterna. As equipes voltam a campo no sábado, quando o Atlético-GO recebe o Grêmio Prudente, às 18h30m (de Brasília), no Serra Dourada, e o Goiás vai ao Morumbi encarar o São Paulo, no mesmo horário.

Dragão abre o placar, Esmeraldino empata

O Atlético-GO começou o clássico insistindo pelo lado esquerdo. Já nos primeiros minutos, Thiago Feltri chegou a tentar algumas jogadas pelo setor e foi de lá que, aos seis, o placar foi aberto. Em contra-ataque veloz do time rubro-negro, Elias recebeu passe na intermediária, avançou até a linha da grande área e chutou cruzado, fora do alcance do goleiro Harlei – 1 a 0 Lance polêmico, aos 14. Em dividida na pequena área, o meia Diguinho se chocou com Harlei e foi ao chão. Apesar dos pedidos de pênalti dos atleticanos, o árbitro Sálvio Spinola mandou o jogo seguir. O Dragão manteve a pressão. Aos 16, Elias foi derrubado na entrada da área, mas a bola sobrou para Feltri e a arbitragem aplicou a lei da vantagem. No chute cruzado do lateral, a bola carimbou a trave esquerda de Harlei. O Goiás quase chegou ao empate em bela jogada individual de Wendel Santos, pela direita. O lateral-direito deixou dois atleticanos para trás, invadiu a área, mas finalizou sem equilíbrio, e Agenor conseguiu cortar para escanteio, aos 20.

Em seguida, dois lances determinaram a igualdade no placar. O primeiro deles - o gol de empate - aconteceu aos 26. Amaral aproveitou a cobrança de escanteio da esquerda, se antecipou à zaga e, em cabeçada certeira, balançou as redes de Márcio – 1 a 1. Logo depois, aos 28, Gilson, também de cabeça, quase pôs o Dragão novamente em vantagem, mas Harlei - em defesa salvadora - pulou no canto direito e espalmou para escanteio.

Os minutos seguintes foram de equilíbrio em campo, com os jogadores das duas equipes exagerando nas tentativas de cavar faltas, mas dando pouco trabalho aos goleiros.

Atleticanos garantem a vitória

Não se pode dizer que o Goiás foi surpreendido pelo segundo gol do Atlético-GO, que saiu logo aos cinco minutos da etapa final. Em lance que vinha sendo ensaiado desde o início da partida, o zagueiro Gilson aproveitou o escanteio da direita e, da primeira trave, cabeceou para escrever 2 a 1 no marcador. Apesar das entradas de Romerito e Bernardo no intervalo, o Esmeraldino perdeu em organização no meio de campo, e o Dragão aproveitou para valorizar a posse de bola. Em lampejo do ataque alviverde, Amaral quase igualou o placar novamente, mas a cabeçada saiu à esquerda da meta de Márcio.

O Atlético-GO recuou, e, aos 33, Rafael Moura tentou um lance de efeito. Após receber cruzamento da direita, o He-Man dominou no peito e emendou de bicicleta, mas Márcio só observou enquanto a bola saía pela linha de fundo.

O golpe final dos rubro-negros ainda viria, aos 40. Anaílson fez o cruzamento da esquerda para  Elias, que recebeu e carimbou a trave direita de Harlei. O camisa 1 na pôde fazer para evitar que Juninho, de frente para o gol, pegasse o rebote e fechasse a contagem: 3 a 1.

veja também