MENU

No jogo das estratégias, Button leva a melhor e vence o GP da Hungria

No jogo das estratégias, Button leva a melhor e vence o GP da Hungria

Atualizado: Domingo, 31 Julho de 2011 as 11:04

Jenson Button gosta de chuvas. E - talvez ainda mais – de corridas movimentadas. Neste domingo, em Budapeste, teve tudo isso. Em prova emocionante até o fim, o inglês levou a melhor no jogo das estratégias e venceu o GP da Hungria, o seu 200º na Fórmula 1. Com uma parada a menos, o piloto da McLaren apostou na durabilidade dos pneus macios em Hungaroring. Deu certo. Assim como no Canadá, quando venceu de forma brilhante, o campeão mundial de 2009 conquistou sua segunda vitória na temporada e a segunda seguida da McLaren.

Líder do campeonato, Sebastian Vettel, da RBR, em corrida correta, fechou a prova na segunda posição, se consolidando ainda mais na ponta da tabela. Fernando Alonso rodou, chegou a ficar em sétimo após perder posições na largada, mas cruzou a linha de chegada em terceiro com a sua Ferrari. Ele ficou à frente de Lewis Hamilton, um dos principais personagens da corrida. O inglês liderou boa parte da prova, mas, após perder o controle do carro, foi punido com uma ida aos boxes e saiu da briga.

Mark Webber, da RBR, fechou a corrida em quinto lugar, à frente de Felipe Massa. O brasileiro, após início de corrida complicado, quando chegou a perder parte da asa traseira em choque no muro de proteção, fez boa prova de recuperação e fechou em sexto.

Com chuva, GP começa movimentado

Na volta de apresentação, já houve carro perdendo o controle. A pista molhada em Hugaroring prometia emoção. Logo na largada, Sebastian Vettel sofreu a pressão de Lewis Hamilton, mas segurou a liderança. Jenson Button se manteve na terceira colocação, mas, dali para trás, quase tudo mudou. Felipe Massa, que já havia reclamado de largar na parte suja da pista, perdeu posição para Nico Rosberg, Michael Schumacher e Fernando Alonso. Mark Webber, da RBR, foi outro a ficar para trás.

Com a pista molhada, praticamente todos os carros tinham problemas para manter o controle na pista. Na tentativa de ultrapassar Schumacher, Alonso quase tocou no alemão, mas conseguiu ganhar a quinta posição. Logo depois, Massa, também sem muita facilidade, deixou o heptacampeão mundial para trás.

Na quinta volta, Sebastian Vettel errou o traçado na curva, e Hamilton se aproveitou. O piloto inglês assumiu a ponta da corrida, para a festa no box da McLaren. Três voltas depois, foi a vez de Felipe Massa perder o controle, rodar e se chocar com sua Ferrari no muro de proteção. O brasileiro ainda conseguiu voltar para a pista, mas quebrou uma parte de sua asa traseira e perdeu posições na pista.

A chuva diminuiu, e a pista passou a ter algumas partes secas. As equipes, então, adiantaram seus pitstops. Massa foi um dos primeiros a ir para os boxes. O brasileiro voltou andando rápido, mas não o suficiente para recuperar suas posições. Na briga pela dianteira, Button e Webber voltaram com um ritmo melhor. O inglês ganhou posições e pulou para segundo lugar, enquanto o australiano assumiu a quarta posição, deixando Alonso para trás.

Carro de Heidfeld pega fogo na saída dos boxes

Na ponta, por volta da 21ª volta, Hamilton já tinha 9s1 de vantagem sobre Button, segundo colocado e que era pressionado por Vettel, terceiro colocado. Lá atrás, Massa, em nono, andava mais rápido, mas não conseguia ultrapassar Schumacher, que segurava bem a oitava posição.

Em péssima fase na Lotus, o italiano Jarno Trulli foi o primeiro a abandonar a prova, após perder o controle do carro. Depois, a Renault de Nick Heidfeld pegou fogo logo na saída dos boxes. Apesar da demora do atendimento, o piloto alemão conseguiu sair às pressas do carro, sem maiores problemas.

Felipe Massa, então, conseguiu a ultrapassagem sobre Schumacher, que não conseguiu controlar o carro após toque do rival e saiu da pista, perdendo outras posições na sequência. O brasileiro, após a troca por pneus supermacios, conseguiu melhorar o ritmo e ultrapassou também Rosberg e Di Resta, da Force India, logo depois, partindo para cima de Kobayashi, da Sauber.

Enquanto isso, em um erro da organização da prova, que rebocava o carro de Heidfeld pela contramão dos boxes, Vettel, que saía do pitstop, quase teve sua vida complicada. O alemão, no entanto, conseguiu voltar à pista em um bom ritmo e passou a volta mais rápida da corrida até então, com 1m25s741.

Se Hamilton e Button seguiam tranquilos na ponta, a disputa dali para trás era movimentada. Vettel mantinha a terceira posição, mas Webber passou a sofrer o ataque de Alonso, que, com pneus supermacios, começou a andar mais rápido que todos os rivais, embora tivesse a certeza de que faria uma parada a mais do que o esperado.

Button arrisca na estratégia e vence o GP

Com 30 voltas para o fim, o jogo das estratégias, então, passou a dominar a corrida. Enquanto Ferrari apostava em uma parada a mais, para poder usar ao máximo os jogos de pneus supermacios, as duas RBRs e a McLaren de Button preferiram arriscar e andar com os compostos macios.

A chuva, no entanto, voltou, ainda que tímida. Hamilton, após passar pela zebra molhada, rodou, parado no meio da pista, quase provocou acidentes em série ao forçar a manobra para voltar à corrida. O inglês foi ultrapassado por Button, e a briga entre os dois ficou boa.

Button acabou perdendo a posição de novo, mas logo recuperou em grande ultrapassagem. Hamilton voltou a tomar a posição, e a McLaren chamou o inglês para o seu quinto pitstop. Logo depois, foi punido com mais uma ida aos boxes, pela manobra arriscada quando perdeu o controle e acabou rodando. A corrida, então, ficou toda Button, ainda pressionado por Vettel.

Ainda deu tempo para novas rodadas - como a de Fernando Alonso, que manteve o terceiro lugar - e de Felipe Massa marcar a volta mais rápida da corrida, embora, em sexto, já não tivesse quem pressionar em busca de uma melhor posição. Hamilton também conseguiu tomar de Webber o quinto lugar, mas foi só. Lá na frente, em paz com a sorte, Button segurou o ritmo e cruzou a linha de chegada em primeiro.

fonte: G1

veja também