MENU

No Timão, Sanches afirma: "Adriano é do Flamengo. Ou do Botafogo"

No Timão, Sanches afirma: "Adriano é do Flamengo. Ou do Botafogo"

Atualizado: Sábado, 19 Março de 2011 as 11:34

O presidente do Corinthians, Andrés Sanches, esteve no CT Joaquim Grava na manhã deste sábado. Não deu entrevistas, mas passou pela sala de imprensa e deixou no ar uma afirmação. Segundo o mandatário alvinegro, o destino de Adriano será o Flamengo. Ou até mesmo o Botafogo. Verdade ou apenas desvio de foco?

- Podem cravar aí: o Adriano é do Flamengo. Ou do Botafogo. E vocês ficam dizendo que ele é do Corinthians... - disse Sanches, apontando para os jornalistas presentes.

A vontade de Adriano é realmente ir para a Gávea, mas por lá o atacante esbarra no técnico Vanderlei Luxemburgo, que em princípio não o queria no clube. Na última sexta-feira, o treinador rubro-negro até ameaçou abandonar a coletiva de imprensa por conta das seguidas perguntas sobre o Imperador.

Só que depois, em entrevista ao programa “Show do Apolinho”, da Rádio Tupi, Luxa negou tal veto a Adriano e abriu as portas do clube para o jogador.

- O jogador que chegar ao Flamengo tem de se encaixar na filosofia. Se ele se encaixar na filosofia implantada no clube, não vejo nenhum problema. Se ele teve problema de aquilo e aquilo outro, foi uma situação para trás. Para frente, cada um sabe das suas responsabilidades e vai ter de cumprir com aquilo que é determinado pelo clube - disse Luxemburgo à Rádio Tupi.

No Corinthians, o interesse em Adriano vem desde novembro do ano passado. As partes chegaram a entrar em acordo, mas o Roma não liberou. As negociações voltaram agora, depois de o Imperador rescindir com o clube europeu. Só que a posição da direção alvinegra tem sido de negar sempre.

Até porque quem está à frente das negociações, junto com o presidente Andrés Sanches, é a 9ine, agência do ex-atacante Ronaldo, da qual o mandatário corintiano é conselheiro. Na última terça-feira, aliás, Adriano esteve em São Paulo e se encontrou com o Fenômeno e outros empresários da agência.

Por Leandro Canônico

veja também