MENU

Nos acréscimos, Guarani derruba o Vasco em São Januário

Nos acréscimos, Guarani derruba o Vasco em São Januário

Atualizado: Sexta-feira, 4 Junho de 2010 as 7:36

Um gol do atacante Roger aos 47 minutos do segundo tempo garantiu a vitória do Guarani sobre o Vasco por 1 a 0, em partida disputada na noite desta quinta-feira, em São Januário, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado revoltou a torcida vascaína que saudou a saída dos jogadores da sua equipe com gritos de ''segunda divisão''. Com a vitória, a equipe campineira chegou aos nove pontos e agora está na sétima posição. Já o Vasco segue em situação delicada na tabela e agora é o penúltimo colocado com cinco pontos ganhos.

O resultado castigou a ineficiência do Vasco que mostrou desentrosamento em todas as suas linhas desde o primeiro minuto o que provocou muitas vaias por parte da sua torcida. Já o Guarani foi mais equilibrado, criou melhores chances e acabou premiado nos instantes finais do jogo.

Vágner Mancini que enfrentou o Vasco pela primeira vez depois que foi demitido pelo clube carioca acabou deixando o estádio com um sentimento de vingança. Na próxima rodada o Vasco vai enfrentar o Santos na Vila Belmiro enquanto o Guarani receberá o Grêmio Prudente em Campinas.

O jogo

O Vasco começou o jogo de forma bem diferente do que aconteceu na última partida diante do Inter. A equipe dirigida por Celso Roth mostrava lentidão e errava muitos passes. Mesmo encontrando dificuldades, o Vasco criou a sua primeira oportunidade de gol com Élton, que recebeu um passe preciso de Philipe Coutinho, mas o goleiro Douglas saiu com precisão, dividiu com o atacante cruz-maltino e evitou o gol.

Depois desse lance, o Vasco voltou a cometer erros seguidos, para desespero da torcida que compareceu a São Januário. Já o Guarani tentava se aproveitar dos erros dos adversários para criar suas jogadas. O time de Vágner Mancini adotava uma postura defensiva deixando apenas o atacante Roger na frente.

Aos 21 minutos, Baiano cobrou escanteio, o goleiro Fernando Prass saiu muito mal do gol e soltou a bola na pequena área, mas a defesa carioca aliviou o perigo. Nem o susto conseguiu melhorar a produção do Vasco. Aos 29 minutos, Mazola partiu pela direita e rolou para Baiano que chutou com grande perigo. Aos 32 minutos , o atacante Élton se chocou com o goleiro Douglas e acabou pedindo para ser substituído, entrando Dodô, muito aplaudido, no seu lugar.

Mesmo com a modificação o Vasco não melhorou de produção ofensiva e o Guarani continuou mais perigoso, com Mazola e Roger dando muito trabalho aos zagueiros da equipe carioca. Quando o árbitro encerrou o primeiro tempo o time carioca foi saudado com uma estrondosa vaia.

Os dois times voltaram sem alterações para a segunda etapa. Contudo, o panorama da partida não se modificou. O time de Celso Roth continuava sem inspiração, enquanto o Guarani atraía a equipe adversária para seu campo para tentar sair em velocidade para surpreender a defesa.

Aos 4 minutos, Dodô chutou prensado com a zaga e a bola sobrou para Philipe Coutinho, que cruzou para Jéferson cabecear para fora. A resposta do Guarani veio aos 6, com uma cabeçada de Roger, após Márcio Careca levantar a bola pela esquerda.

O time campineiro desperdiçou uma chance incrível para marcar aos 11 minutos: Baiano cobrou falta pela esquerda e Renan, inteiramente livre na pequena área, tocou de cabeça para fora.

Celso Roth trocou Jéferson por Fumagalli para tentar melhorar a produção do ataque. Só que foi o Guarani que voltou a assustar, desta vez em jogada de Mazola, que se chocou com o goleiro Fernando Prass e pediu pênalti, não assinalado pelo árbitro.

Aos 26 minutos, Márcio Careca passou por três adversários e cruzou para a área, a zaga afastou e Renan arriscou o chute, que passou perto do gol de Fernando Prass. Aos 28 foi a vez de Dodô receber de Fumagalli e chutar por cima do gol de Douglas.

Os dois técnicos continuaram gastando substituições sem que os dois times não conseguissem melhorar a produção. Eram muitos passes errados e os dois goleiros quase não eram acionados.

O Vasco voltou a dar sinal de vida no ataque aos 37 minutos quando Dodô enfiou uma bola perfeita para Philipe Coutinho, que hesitou e acabou desarmado na hora de concluir. No minuto seguinte, Coutinho fez bela jogada individual e foi derrubado na entrada da área. Falta que depois de muita demora, Léo Gago cobrou sem qualquer perigo para o gol de Douglas.

Aos 42 minutos, o zagueiro Cesinha rebateu e a bola acabou sobrando para Philipe Coutinho que na saída do goleiro Douglas acabou chutando para fora, desperdiçado a última chance que o Vasco teve para chegar à vitória.

Aos 47 minutos, quando todos esperam o final da partida, com empate por 0 a 0, o atacante Roger se aproveitou do vacilo da zaga vascaína e tocou para marcar o único gol do jogo, o da vitória campineira.

veja também