Nos passos de Arce, Cicinho quer acabar com 'maldição' da camisa 2

Nos passos de Arce, Cicinho quer acabar com 'maldição' da camisa 2

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:55

Desde que o paraguaio Arce deixou o Palmeiras, em 2002, o clube sofre para achar uma solução na lateral direita. Nos últimos oito anos, nomes não faltaram para tentar suprir a carência pelo setor. Nenhum agradou ao torcedor, que segue aguardando por alguém que vista a camisa 2 e tome conta da posição. O mais novo candidato ao posto é Cicinho, que teve início animador no Verdão.

Ele ainda descarta qualquer comparação com o ídolo paraguaio, mas quer seguir o mesmo caminho. Pelo Palmeiras, Arce fez mais de 300 jogos e 50 gols, além de ter conquistado Copa do Brasil, Taça Libertadores e Copa dos Campeões entre 1998 e 2002. Cicinho, com apenas sete jogos e um gol, tem a ambição de fazer história no clube, coisa que faltou a seus antecessores.

- Nem quero que me comparem ao Arce, pois é um grande ídolo do clube, eu estou só começando aqui. Mas tenho o objetivo de me firmar, conquistar títulos pelo Palmeiras. O Arce é um exemplo disso tudo no clube - afirmou o lateral.

De 2003 para cá, muitos foram os laterais testados na posição, nenhum que tenha ficado na lembrança do torcedor. O GLOBOESPORTE.COM listou dez, sejam apostas ou jogadores de maior nome que chegaram para resolver. Hoje, eles têm destinos diferentes - quase todos longe do Palestra Itália.     Confira a lista abaixo (em ordem alfabética): Amaral - Promessa vinda do Fortaleza em 2006, foi prejudicado pela timidez excessiva dentro de campo, que o inibia na hora de ir ao ataque. Chegou a ser emprestado para o rival Corinthians, onde também não vingou.

André Cunha - Promessa de grandes jogadas pela direita, André veio da Ponte Preta com o status de melhor lateral do interior paulista, em 2005. Sentiu o peso da camisa e acabou emprestado para o Fortaleza. Depois, rodou pelo Brasil até parar no XV de Piracicaba, onde atua hoje.

Baiano - Experiente, ele foi bem na Série B de 2003 e formou bela dupla de laterais com Lucio. No retorno à Série A, porém, não apresentou o mesmo futebol e acabou caindo no ostracismo. Está no Paulista de Jundiaí depois de ter disputado a Série A do ano passado pelo Guarani.

Bruno Ribeiro - Promessa vinda do Marília, chegou para a temporada de 2005, mas não vingou e amargou a reserva por boa parte do tempo. Deixou o clube um ano depois e hoje atua pelo Grêmio Prudente.

Eduardo - Veio do Guarani em 2010 com uma "virtude": sabia chutar bem com os dois pés e podia jogar tanto pela direita quanto pela esquerda. Teve poucas oportunidades e acabou negociado com o Vitória antes mesmo do fim de seu contrato.

Élder Granja - Dentre os listados, foi quem chegou com maior expectativa ao clube. Era um dos reforços da Traffic no início de 2008, logo que a parceria foi acertada. Foi titular com Vanderlei Luxemburgo no título paulista do mesmo ano, mas as lesões fizeram com que perdesse espaço no time. Está no Vasco, onde não vem sendo aproveitado.

Paulo Baier - Embalado por uma boa sequência no Goiás, Baier vestiu a 2 no início de 2006 e prometeu solucionar os problemas por aquele setor. Teve boa participação no Brasileiro daquele ano, fazendo gols e ajudando o clube a se livrar do perigo de rebaixamento. No entanto, deixou o Verdão no início de 2007 reclamando de salários atrasados. Não houve tempo para que se tornasse um ídolo. Hoje, veste a camisa 10 e é capitão do Atlético-PR.

Paulo Sérgio - Chegou em maio de 2007 justamente para ocupar a lacuna deixada por Baier. Vindo de bom Paulistão pelo São Caetano, tinha ótimas referências e ainda disse ser palmeirense fanático desde a infância. Nada disso conquistou o torcedor e ele deixou o Verdão sem provocar comoção. Hoje, é lateral da Portuguesa.

Vitor - Depois de um ótimo Brasileirão pelo Goiás, em 2009, chegou no início do ano passado para ser titular. Hoje, porém, amarga o banco de reservas. Tem 36 jogos e dois gols com a camisa alviverde.

Wendel - Cria do Palmeiras, com mais de 150 jogos pelo clube, é o quebra-galho oficial da posição desde 2003. Volante de origem, jogou na lateral por várias vezes para cumprir funções mais defensivas. Foi emprestado para Santos e Goiás, e hoje treina à parte no Palmeiras à espera de uma negociação.      

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições