MENU

Nova Libertadores é analgésico para dores do Mundial do Inter

Nova Libertadores é analgésico para dores do Mundial do Inter

Atualizado: Sexta-feira, 21 Janeiro de 2011 as 2:10

Um mês de férias não fez a frustração de Abu Dhabi sumir do pensamento colorado. Mas ela pode ser amenizada. Nos primeiros dias de trabalho em 2011, os atletas vermelhos iniciam o projeto de defesa do título continental. A Libertadores serve como analgésico para as dores do Mundial, e aí entra tanto o orgulho pela conquista do ano passado quanto a esperança por novo título na atual temporada.

O zagueiro Bolívar, capitão do time, diz que a frustração em Abu Dhabi jamais será esquecida. E vê esperança na nova Libertadores.

- Quando apanhamos, nunca esquecemos. Quando batemos, esquecemos rápido. Nas férias, tentamos esquecer, mas sempre fica aquele gostinho de não termos conquistado algo tão importante. Mas começa outro ano, temos Libertadores e costumamos atuar muito bem nessa competição. Seremos respeitados. Ficamos marcados, mas temos muitos títulos na bagagem. Não é uma derrota que vai deixar os jogadores de cabeça baixa, sabendo que tem outros títulos pela frente – disse o camisa 2.

O volante Guiñazu também dá sinais de que a derrota para o Mazembe ainda machuca. Mas lembra que a conquista da Libertadores não pode ser esquecida.

- É uma dor que não vai sair de minha carreira, porque o desejo de ganhar esse título era muito grande. Mas nós, como pessoas, estamos acostumados a sofrer. Não vou apagar. É uma história que posso contar para meus filhos, pais, torcedores, porque chegamos até lá por sermos campeões da Libertadores. Para chegar lá, tivemos que ralar. Fizemos tudo para ganhar a Libertadores. Não chamo de frustração. Foi uma tristeza muito grande, mas defendemos a camisa do Inter com muito orgulho. O futebol tem coisas assim – afirmou o argentino.

Tem data marcada o início da luta pelo tricampeonato da América. Em 16 de fevereiro, o Inter estreia no Grupo 6 em Guayaquil, contra o Emelec.

Por: Alexandre Alliatti

veja também