MENU

Novatos e experientes revelam ansiedade para serem 'observados' por Magnano

Novatos e experientes revelam ansiedade para serem 'observados' por Magnano

Atualizado: Segunda-feira, 8 Fevereiro de 2010 as 12

Quando a missão é mostrar o trabalho para o chefe, o nervosismo não escolhe perfil ou idade. Novatos ou experientes, os jogadores de Paulistano e Pinheiros viverão momentos de ansiedade nas próximas partidas do NBB, quando serão observados de perto por Ruben Magnano. O técnico da seleção brasileira, que irá morar em São Paulo, já avisou que terá lugar cativo nos duelos das equipes da capital paulista e pretende avaliar os dois elencos. A questão é: a presença do treinador campeão olímpico nos Jogos de Atenas-2004 trará motivação ou pressão psicológica? Com a palavra, alguns dos "observados".

- É sempre bom ter o técnico por perto, ainda mais nesse novo período de avaliações que o Magnano vai fazer. Ser convocado é consequência de um bom trabalho, da regularidade, de bons jogos, e também de atitudes dentro e fora de quadra. Tenho que pensar em jogar bem, em ajudar o Pinheiros a fazer uma boa campanha no campeonato e a lutar pelo título - disse Olivinha.

Convocado para as últimas competições da seleção brasileira, o pivô do Pinheiros não se mostrou tão preocupado com a presença de Magnano nos jogos. Porém, há quem já tenha em mente um objetivo mais concreto. Longe da equipe nacional desde a disputa do Pré-Olímpico Mundial de 2008, Baby, pivô do Paulistano, vê na proximidade de Magnano a chance para voltar a vestir o uniforme verde e amarelo, assim como uma motivação extra para seu time no NBB.

- Claro que isso cria uma expectativa para eu voltar à seleção. Acho que vou ficar um pouco nervoso, sim, mas já passei dessa fase de ansiedade para entrar em quadra. Vejo isso também como uma forma de ajudar o time como um todo. Quando os mais novos veem o técnico da seleção ali, eles começam a tocar melhor, têm mais foco, o jogo flui. Cada um faz sua parte com essa motivação a mais - garante o pivô do Paulistano.

Com apenas 20 anos e 2,06m, Mathias, do Paulistano, se encaixa no perfil citado por Baby. O pivô está ansioso para poder mostrar seu trabalho a Magnano e já conta os dias para ver o técnico nas arquibancadas.

- Isso é um motivo muito bom para dar um gás a mais em quadra e botar uma dúvida na cabeça dele. Com certeza, vai ser um grande incentivo. Todo atleta sempre sente um frio na barriga antes de começar o jogo, mas acho que vai ser ainda maior para mim quando ele estiver lá - diverte-se Mathias.

veja também