MENU

O Surf ganha o mundo

O Surf ganha o mundo

Atualizado: Terça-feira, 1 Novembro de 2005 as 12

Juliano Rodrigues

[email protected] O Surf, esporte praticado nas maiorias das praias do mundo, foi criado no início do século passado por havaianos. No início utilizavam-se pranchas enormes feitas de madeira mas logo o esporte ganhou espaço e evoluiu bastante, não só pela visão técnica da modalidade, mas também pelo lado tecnológico de construção das pranchas que possibilitou o impulso do esporte.

Atualmente a origem do esporte é dada aos havaianos que nos primeiros anos do século 20 criaram um modelo de prancha talhado em madeira na qual os havaianos desciam as ondas pelo simples e puro prazer de fazê-lo, porém essa origem é contestada pelos pescadores peruanos que há 450 anos desafiavam o mar em espécies de balsas feitos com um tipo de palha no qual se utilizavam desta modalidade de deslizar as ondas para poder voltar para casa depois do trabalho.

O primeiro torneio internacional aconteceu no ano de 1953, no Havaí devido ao surgimento da poliuretana, material mais resistente e flexível que tornava as pranchas mais ágeis e rápidas. A partir daí a evolução do surf em conjunto com as pranchas foi uma realidade e é até os dias de hoje.No Brasil o esporte chegou nos anos 30, mas sua real fixação aconteceu na década de 60 com o surgimento das primeiras pranchas de fibra de vidro que tornava o esporte mais rápido e dinâmico. O estilo de vestir, dançar, pensar e falar nesses anos era ditado pelos surfistas e os campeonatos eram embalados ao som dos Beatles, Elvis ... O surf era moda.

Atualmente existe um circuito mundial de surf, dividido em duas categorias: a primeira WCT, uma espécie de primeira divisão na qual se compete somente os melhores atletas e a segunda a WQS onde se encontram a grande maioria de surfistas que lutam ponto a ponto em campeonatos buscando assim uma ascensão para a primeira divisão.  

Leia também:

Skate: Um esporte que chegou para ficar Rapel a técnica que virou esporte Rally O Surf ganha o mundo  

veja também