MENU

Obina aprova novo esquema tático testado por Vanderlei Luxemburgo

Obina aprova novo esquema tático testado por Vanderlei Luxemburgo

Atualizado: Quinta-feira, 23 Setembro de 2010 as 8:52

O atacante Obina aprovou o novo esquema de jogo testado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo durante os treinamentos coletivos da semana. O Atlético-MG trabalhou no 4-4-2, com três volantes, sendo dois de contenção, Alê e Zé Luís, e um mais adiantado, Serginho. Para o matador atleticano, o Galo ganha muito em velocidade e toque de bola.

- O time está um pouco mais ofensivo e rápido na saída de bola. O Serginho é muito rápido, e o Alê e o Zé Luís têm o passe muito bom. A gente tem que aproveitar isso. Acho que o momento agora é pra gente não pecar mais. Acabaram as desculpas, não tem mais o que falar. Dentro de campo, a gente tem que mostrar o quanto somos fortes e unidos pra tirar o Atlético desta situação.

O Atlético-MG enfrenta o Fluminense nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), no Engenhão. Obina dá a receita para a vitória do Galo.

- A gente tem que procurar jogar, soltar um pouco mais e saber que o Fluminense, além de estar lutando na parte de cima da tabela, tem que alcançar o Corinthians. Vai vir, com certeza, louco pra atropelar o Atlético-MG. Eu já passei por essa situação. A gente pode se aproveitar do fato de o Fluminense vir pra cima, ficar um pouco cauteloso e no momento que tiver uma chance, fazer o gol pra matar o jogo.

Obina fala também da concentração dos jogadores do Atlétco-MG. Desde a semana passada, o time está reunido em tempo integral na Cidade do Galo, com o objetivo de unir mais o grupo e acertar detalhes de jogo e posicionamento em campo.

- É complicado, a gente veio, concentrou, veio até aqui, falou pelo grupo, que ia ficar 15 dias e que ia tirar o Atlético desta situação. Aí acaba perdendo o jogo pro Vitória, que é um concorrente direto. Isso dá uma caída, eu não consigo dormir, outros companheiros ficam abatidos, a gente tem que dar uma levantada no ânimo, saber que ainda não terminou o campeonato e que a gente tem um grupo forte. Temos que colocar isso dentro de campo pra tirar o Atlético-MG desta situação. Todo mundo tem que estar junto e até o torcedor tem que abraçar mesmo, porque não tem outra solução.

veja também