MENU

Olimpíadas 2008 - Brasil acredita que pode ganhar os próximos jogos de basquete da chave

Olimpíadas 2008 - Brasil acredita que pode ganhar os próximos jogos de basquete da chave

Atualizado: Terça-feira, 12 Agosto de 2008 as 12

Olimpíadas 2008 - Brasil acredita que pode ganhar os próximos jogos de basquete da chave

Não era uma tarefa fácil ter, desde o início do segundo jogo da chave A do torneio feminino de basquete dos Jogos Olímpicos 2008, as australianas, atuais campeâs mundiais, como adversárias. Ainda mais depois da derrota para a Coréia do Sul logo no primeiro jogo por 68 a 62. A Austrália vinha de uma vitoria sobre a Bielorrússia por 83 a 64. O resultado foi uma nova derrota do Brasil, desta vez por 80 a 65, nesta segunda-feira, 11 de agosto, no Ginásio Olímpico de Basquete da capital da China, o Cubo de Ouro.

O próximo jogo do Brasil, quinto colocado numa chave de seis em que se classificam quatro para as quartas-de-final, será na quarta-feira, às 14h30 (3h30 de Brasília) contra a Letônia, que perdeu nesta segunda para a Bielorrússia. "Dos males, o menor. O time titular delas é bom, mas o reserva já cai. E o tanto que já diminuímos de erros no jogo de hoje já anima", analisou a ala Micaela.

Para a ala/pivô Êga, agora cabe a equipe ganhar os próximos jogos. "Temos ainda mais uma oportunidade. Este time é a cara do Brasil: não desiste nunca. Da chave, pegamos o melhor e o pior. Mostramos contra a Austrália que, fora o apagão de quatro minutos no segundo quarto, podemos jogar. Se a gente tivesse jogado assim contra a Coréia, ganhava de vinte pontos".

A pivô Kelly ficou contente porque o time reagiu à derrota contra a Coréia do Sul e teve uma atuação melhor: "Foi importante perceber que dá para jogar de igual para igual, como foi nos dois últimos quartos. Mas, realmente, o time deu um apagão no segundo quarto e elas abriram quinze pontos. Pelo menos, no terceiro a gente ganhou por oito".

A equipe australiana começou dominando as ações e chegou a abrir 12 a 3 no placar. Com a entrada de Adrianinha, o time brasileiro equilibrou o jogo. Mas os seguidos erros de ataque permitiram que a Austrália novamente deslanchasse.

No segundo quarto, o time só conseguiu pontuar pela primeira vez depois de três minutos de jogo, quando a vantagem australiana era de 35 a 14. A 4min20s do fim do quarto, o jogo estava em 43 a 22. Nem a pequena torcida brasileira que conquistou o ginásio fazendo todos gritarem pelo Brasil fez o time ter forças para encostar no marcador e o primeiro tempo terminou com 50 a 29. O destaque foi a pivo Kelly, com 12 pontos e seis rebotes.

No terceiro quarto, a equipe mostrou o poder de reação que faltou no primeiro tempo do jogo. Com um ataque mais consistente, especialmente na metade final do quarto, Brasil passou a incomodar mais a Australia, que comecou a abusar das faltas. Tivesse um pouco mais de tranqüilidade, o placar, que terminou 61 a 49, poderia ser de uma diferença ainda menor.

O fim da partida seguiu o mesmo ritmo. Com um basquete mais consistente, a diferença chegou a baixar para oito pontos. Mas a Australia soube segurar o Brasil nos momenos cruciais. A raça e disposição mostradas podem ser animadoras para o próximo confronto, contra a Letônia. O técnico Paulo Bassu acredita que todos os três próximos jogos da seleção são possíveis de ganhar: "Temos três jogos possíveis de ganhar. Vamos ver se encaixamos uma posição boa na chave e tentamos escapar dos Estados Unidos no cruzamento das quartas".

veja também