MENU

Osasco vence clássico contra Rio

Osasco vence clássico contra Rio

Atualizado: Terça-feira, 23 Março de 2010 as 12

Na tabela, nada mudou. O Rio de Janeiro terminou a fase de classificação em primeiro lugar, com um ponto à frente do Osasco. Mas, na quadra, a história foi diferente. A equipe de Luizomar de Moura aproveitou os muitos erros do adversário e venceu por 3 sets a 1, parciais de 17/25, 27/25, 26/24 e 25/15, para calar a torcida no Maracanãzinho, no encerramento do returno da Superliga Feminina.

-  O time jogou muito mal, com espírito errado. Erramos em excesso. Uma pena – afirmou Bernardinho, bastante irritado com a atuação de sua equipe, em entrevista ao SporTV.

Do outro lado, Natália, maior pontuadora do jogo, ao lado de Jaqueline, com 24 acertos, comemorou a vitória, mas lamentou que o resultado não influenciou na tabela final do returno.

- Sabíamos que não valia nada. Mas a gente não quis nem saber disso. Ganhar do Rio de Janeiro é sempre muito bom – disse a jogadora.

O Osasco já começou a partida mostrando toda a sua disposição para vencer. Com três pontos de vantagem, a equipe falhou apenas no início do set, quando permitiu a virada do Rio de Janeiro para 7/6. Na sequência, o time de Bernardinho parou e o rival tirou proveito dos muitos erros de ataque, subindo a parede do bloqueio. Eficientes na saída de rede, Natália e Jaqueline, com direito a ponto de saque, comandaram a vitória dos visitantes por 25/17.

Na volta à quadra, os erros mudaram de lado. Osasco começou dominando o jogo e abriu cinco pontos de vantagem. No entanto, quando parecia caminhar para a vitória tranquila, com 16 a 11 no placar, foi superado pelo Rio de Janeiro. As donas de casa cresceram no duelo e viraram com a aniversariante desta terça-feira, Érika. Vibrando com cada ponto, as jogadoras do time carioca levaram a decisão até os momentos finais da parcial, quando as gêmeas Michele e Monique, e a central Fabiana fecharam em 27/25.

Rio de Janeiro apaga no quarto set

Depois de uma vitória para cada lado, o terceiro set foi o mais equilibrado. O jogo foi marcado pela troca de pontos até a metade da parcial. Em seguida, Osasco abriu 20 a 15, mas parou com as viradas de bola de Fabiana. Jogada de segurança, a central duelava com Natália, que também acertava a mão nos ataques. No fim, melhor para a oposto do Osasco, que encerrou com dois lances na saída da rede.

Sem Regiane, com contratura muscular na região toráxica, e Érika, deixando a quadra com dores no joelho esquerdo, o Rio de Janeiro foi irreconhecível no quarto set. Atual campeão da Superliga, o time não reagiu na parcial e permitiu que Osasco levasse vantagem de dez pontos no fim da partida.

- Senti dor no joelho esquerdo, mas nada anormal. Tive que sair e o time sente muito quando isso acontece. Sei que não muda nada, mas era um jogo de moral. A gente não pretendia jogar mal assim. Assumo responsabilidade pela derrota, deveria ter ido melhor. Só que isso é bom, de certa forma. Vamos entrar totalmente 100% nos playoffs. Escorregar agora é bom para mostrar que precisamos trabalhar muito mais ainda – explicou Érika.

veja também