MENU

Pai diz que Nenê volta à seleção para torcida 'reconhecê-lo como brasileiro'

Pai diz que Nenê volta à seleção para torcida reconhecê-lo

Atualizado: Sexta-feira, 18 Maio de 2012 as 10:46

Agora é oficial: Nenê está de volta à seleção brasileira de basquete. Há um mês, o presidente da CBB, Carlos Nunes,antecipou que o jogador vestiria novamente a camisa do Brasil na preparação para Londres-2012, em um torneio internacional a ser realizado em São Carlos, sua cidade natal, entre os dias 26 e 28 de junho. Segundo o pai do atleta, José Paulo Hilário, Nenê retorna não só para defender o país, mas para provar que é brasileiro.


A última vez que o pivô esteve a serviço da seleção foi em 2007. Após isso, pediu dispensa em diversas oportunidades e seu "amor à pátria" passou a ser questionado.


- Meu filho nunca fugiu da seleção. Todas as vezes em que ele recusou a convocação foram por dificuldades pessoais e justificáveis. Ele passou por cirurgia no joelho, depois o filho nasceu, recentemente machucou o calcanhar. Não é que ele não queria servir (à seleção), ele teve os motivos dele. Mas agora vai vir para mostrar a todos quem é o Nenê, que ele é brasileiro, sãocarlense, nascido e criado no basquete em São Carlos, no Meneghelli (escolinha de basquete da cidade) – disse o pai de Nenê.

Atualmente no Whasington Wizards, equipe da NBA, Nenê vestirá a camisa verde e amarela no melhor momento do Brasil. A seleção se prepara para os Jogos Olímpicos, competição que não disputa há 16 anos. José Paulo acredita que seu filho acrescentará muito ao time de Rubén Magnano.


- Ele vai dar o melhor, fazer o tudo o que puder, tenho certeza. Todos vão ver e prestar uma grande homenagem a ele. Tudo o que disseram contra ele foi uma calúnia, uma invenção. Dessa vez ele está em condições, e todos vão reconhecê-lo como brasileiro. Vão ver que não é falta de vontade dele. Ele faz o que pode, quando pode.


Após as negativas de Nenê às convocações, seu pai passou a ouvir queixas das pessoas da cidade e ficou incomodado com a situação. "Nenê não é brasileiro", “se ele consegue jogar bem lá, por que não defende o Brasil?" e "ele já virou americano", foram algumas acusações que José Paulo e sua família ouviram nesses cinco anos em que o pivô ficou sem atuar pela seleção.

veja também