MENU

Palco quase pronto: conheça o salão onde será revelada a lista da Copa

Palco quase pronto: conheça o salão onde será revelada a lista da Copa

Atualizado: Terça-feira, 11 Maio de 2010 as 7:25

Falta pouco. Às 13h (de Brasília) desta terça-feira, os olhos do Brasil estarão voltados para o segundo andar de um hotel da Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Ali, num salão de 486 metros quadrados, 23 nomes serão lidos, 23 fotografias serão exibidas em dois telões. Cada foto ficará seis segundos nos projetores - breve intervalo que significará sonho, alívio, confirmação. Ou ausência. Durante alguns minutos, o país vai parar de olho na esperadíssima convocação da seleção brasileira  para a Copa de 2010.

As figurinhas de Dunga continuam em seu pacotinho particular - e muitas delas serão, como se sabe, repetidas. Mas ainda que o técnico tenha mantido um critério evidente em suas convocações, algum mistério persiste. Quem será o lateral esquerdo? E o último atacante? Será que Ronaldinho Gaúcho ainda tem chance? O clamor em torno do craque do Milan arrefeceu um pouco, deu lugar à histeria em torno dos novos meninos da Vila Belmiro.

Mas poderá o treinador, que jamais deixou a crença na experiência de lado, mudar completamente justamente na última hora? Há quem diga que sim. Há quem bata na tecla do óbvio - dizendo que Dunga será Dunga - e convocará os jogadores que já testou - e aprovou. Há quem garanta que os azarões têm chance. Convocação de seleção, claro, não teria graça sem algum suspense. Um nome é tão certo que foi usado como exemplo na maquete do evento, plantada no primeiro andar do hotel (como pode ser visto na foto acima): Kaká, o craque do Real Madrid, foi escolhido como modelo para a imagem no telão.

Para acomodar jornalistas, cinegrafistas e radialistas, a CBF alugou dois salões - o Alhambra I e o Alhambra II -, que serão transformardos num só auditório capaz de receber até 630 pessoas após árduo trabalho na madrugada. No palco, dois telões nos cantos e a mesa do técnico Dunga e do auxiliar Jorginho ao centro.

Um dia antes do grande evento, porém, a sala mais importante do país parecia apenas mais um salão corporativo. No entra-e-sai de eventos executivos do Hotel Windsor, o salão Alhambra era ocupado por uma multinacional de controle de qualidade. Os coreanos B. K. Yi e H. C. Jang se espantaram ao saber que estavam no cenário da convocação.

- Oh! - disse Jang.

- Prometo me esforçar para estar aqui no horário e ver a convocação. Sei que Kaká, Robinho, Ronaldinho e outros vão estar ali. Mas vocês não precisam se preocupar muito com isso, pois já sabem que vão chegar nas finais. Nós é que não sabemos se vamos sequer passar de fase - disse Yi, torcedor do Pohang Steelers.

Os funcionários do hotel vivem situação diferente. O desejo de acompanhar in loco o grande evento não pesa tanto na balança quanto o dever do trabalho. Ficarão atentos como todo curioso.

- Saberemos mais pelo zum-zum-zum. É difícil dar uma escapulidinha - confessou José Filho, em tom semelhante ao do companheiro Luis Carlos, ambos auxiliares de limpeza.

O garçom João Paulo Martins não escondeu seu fanatismo pelo futebol. Se pudesse e tivesse a oportunidade, convenceria o treinador a levar Gaúcho e Adriano.

- Copa sem o Ronaldinho não é Copa. Mas o Dunga é reservado, e dificilmente fica mais de 15 minutos aqui embaixo quando vem pelo assédio - contou.

Imagem: G1

veja também