MENU

Palmeiras não repete escalação no Brasileiro: 31 rodadas, 31 jogadores

Palmeiras não repete escalação no Brasileiro: 31 rodadas, 31 jogadores

Atualizado: Quinta-feira, 27 Outubro de 2011 as 11:23

Marcos Assunção atuou 28 vezes em 31 jogos:

homem de confiança (Foto: Ag. Estado) O Palmeiras sofre com disputas políticas, polêmicas dentro e fora de campo, mas um problema mais simples pode ajudar a explicar a má fase do time no Campeonato Brasileiro. Em 31 jogos realizados na competição, o técnico Luiz Felipe Scolari jamais repetiu a escalação por duas rodadas seguidas - na maioria das vezes por lesões ou suspensões, mas também por opção técnica em algumas oportunidades. Com 41 pontos na tabela, o Verdão vem em queda livre no segundo turno e já fala até em rebaixamento.

Até agora o técnico utilizou 31 jogadores em suas escalações e, contra o Atlético-MG, neste domingo, às 18h (de Brasília), já fará pelo menos uma mudança. Sem Ricardo Bueno, que não joga por força de contrato, Fernandão retoma a vaga de titular. Sem contar as alterações que ele pode fazer por conta própria: Maikon Leite pode ser sacado para a entrada de Tinga ou Patrik, e Gabriel Silva corre risco de perder posição para Rivaldo, volante improvisado na lateral esquerda.

Desses 31 jogadores, quatro já deixaram o Palmeiras e provocaram mais mudanças do que o desejado por Felipão: Danilo na zaga, Lincoln no meio-campo, e Wellington Paulista e Adriano no ataque. A defesa ganhou Henrique, mas vive fase instável e perdeu o posto de menos vazada do Brasileirão - agora são 32 gols sofridos, contra 31 do Corinthians. O setor é o que produz mais alterações na equipe, já que Thiago Heleno e Maurício Ramos têm se alternado como titulares.   Na lateral direita, Cicinho “provocou” até mudanças táticas de Felipão. Sem o lateral, lesionado, o técnico chegou a escalar um inédito sistema com três zagueiros para o clássico contra o Santos, na Vila Belmiro: Thiago Heleno, Maurício Ramos e Henrique. A aposta não deu certo, e o Verdão perdeu por 1 a 0 com gol de cabeça de Borges, 1,76m de altura. O esquema voltou para a gaveta. Na posição de Cicinho, os volantes Márcio Araújo e João Vitor, além do lateral Paulo Henrique, tiveram oportunidades.

- A gente sempre trabalha no dia a dia já prevendo desfalques, sabendo que pode acontecer isso. Por isso temos um elenco qualificado. O que acontece é que não estamos conseguindo produzir no jogo o que fazemos nos treinos - disse Cicinho.

Entre os 31 utilizados por Felipão, os que mais atuaram foram os volantes Marcos Assunção e Márcio Araújo - 28 jogos cada. Do lado oposto, Paulo Henrique, Pierre e Pedro Carmona entraram em campo apenas duas vezes pela competição nacional.

Confira a lista dos 31 já utilizados por Felipão

Goleiros: Marcos e Deola

Laterais: Cicinho, Paulo Henrique, Gabriel Silva e Gerley

Zagueiros: Thiago Heleno, Henrique, Danilo, Leandro Amaro e Maurício Ramos

Volantes: Chico, Marcos Assunção, Márcio Araújo, João Vitor, Rivaldo e Pierre

Meias: Valdivia, Lincoln, Tinga, Patrik e Pedro Carmona

Atacantes: Kleber, Luan, Maikon Leite, Vinícius, Dinei, Adriano, Wellington Paulista, Fernandão e Ricardo Bueno          

veja também