MENU

Palmeiras quer prolongar carreira de Marcos na meta palmeirense

Palmeiras quer prolongar carreira de Marcos na meta palmeirense

Atualizado: Quarta-feira, 26 Janeiro de 2011 as 4:15

Por diversas vezes, o goleiro Marcos chegou a comentar que 2011 seria o seu último ano como goleiro do Palmeiras. Aos 37 anos, o maior ídolo da atualidade do clube se sente incomodado com algumas dores que o limitam em campo. Relacionado para a partida com o Paulista depois de quatro meses longe da meta, ele pode, porém, ser convencido a mudar de ideia por Luiz Felipe Scolari e sua comissão técnica, que trabalha para que se sinta mais confortável no gramado.

- Em nenhum momento nós conversamos sobre ser o último ano dele, ao contrário, eu trabalho para que ele continue por mais tempo, porque ele tem capacidade para isso. Ele não tem nenhum problema técnico, foram apenas problemas físicos. Nosso momento é de pensar em vitórias, em grandeza e que o Palmeiras retome sua história de vitórias. O Marcos é uma peça muito importante nesse processo - disse Carlos Pracidelli, preparador de goleiros do time.

A comissão de Felipão não estipulou um número de partidas que Marcos deve disputar este ano. No entanto, o grupo trabalha para que o goleiro participe de uma maior quantidade de jogos possíveis. Na temporada passada, Marcos jogou 36 vezes pelo clube.

- Comigo ele nem tem coragem de falar sobre isso. Ele tem contrato até dezembro e até lá vai fazer o melhor, como sempre fez. Se em dezembro ele ou a diretoria decidir não renovar, aí será uma outra situação - afirmou Pracidelli.

Pelo lado da diretoria alviverde, o desejo é de que Marcos atue por mais tempo, caso se sinta bem em campo. Arnaldo Tirone, presidente do clube, disse que ainda não conversou com o atleta sobre uma possível renovação de seu contrato como jogador. Mas não descarta prolongar o vínculo com o camisa 12.

- No primeiro momento ele tem contrato até dezembro. Ainda não conversamos sobre isso, ele vai voltar a jogar agora e vamos analisar como se sente. Mas quando se trata do Marcos, sempre temos de considerar. Não sei a sua disposição para continuar, mas, se quiser, podemos conversar sobre isso - disse o mandatário ao GLOBOESPORTE.COM.    

veja também