MENU

Para ir as olimpíadas, troféu Finkel é foco de Fabíola Molina

Para ir as olimpíadas, troféu Finkel é foco de Fabíola Molina

Atualizado: Segunda-feira, 27 Junho de 2011 as 12:59

Nadadora Fabíola Molina durante coletiva no Minas

(Foto: Lucas Catta Prêta / GLOBOESPORTE.COM)

  A simpatia e o sorriso estão sempre presentes da nadadora Fabíola Molina, do Minas, praticamente uma marca registrada da atleta, que tem mais de 25 anos de carreira. Mas, nesta segunda-feira, no entanto, deu lugar a uma Fabíola emotiva e de voz embargada, ao comentar o caso de doping no qual se envolveu .

Definindo a situação como “chocante”, que acabou tirando-a do Mundial de Xangai e a fez perder o índice que tinha para as Olimpíadas de Londres, Fabíola afirma que, neste momento, o apoio da família, amigos e a fé são o suporte da nadadora.

- Foi um choque, sim, um acidente que aconteceu. Você (ela) tão experiente e acontece isso. São coisas que a gente não espera na vida. Mas, por outro lado, estou recebendo muitos telefonemas, apoio de muita gente, e isso tem sido muito importante. Tenho uma fé muito grande, apoio da minha família, dos meus amigos e até das pessoas que encontro na rua, que chegam, conversam, apoiam.

Fabíola afirma que está com a consciência tranquila, pois no exame de antidoping no qual foi pega, ela não disputava nada, nem buscava índice para nenhuma competição. No exame, foi constatada a presença de Metilhexanamina.

- Não tive intenção nenhuma de trapacear, porque quando se fala em doping é isso, é querer tirar vantagem ao usar uma substância ilegal. Na ocasião não era uma competição, não era uma seletiva. Não valia medalha nem nada, nenhum índice, até porque já tinha.

Nova chance Punida pelo Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Fabíola irá se focar, agora, em outras competições, como o Troféu José Finkel, os Jogos Pan-Americanos do México e os Jogos Mundiais Militares. Além disso, a nadadora terá que conquistar um novo índice para Londres.

- Por um lado, vai saber, tem um lado bom nisso. Agora vou poder me focar nos Jogos Militares, no Rio, o Finkel, o Pan. Isso vai ser bom também.

Mas a participação de Fabíola nas Olimpíadas não está totalmente descartada. Como a punição é para resultados já obtidos, ela poderá conquistar um novo índice e, assim, disputar a competição. E a primeira chance de Fabíola Molina será no Troféu José Finkel, em agosto. No fim do ano, outra competição para a conquista do índice será o Brasileiro Open.            

veja também