MENU

Para Marcão, conquista do acesso é um sonho distante para o Goiás

Para Marcão, conquista do acesso é um sonho distante para o Goiás

Atualizado: Quarta-feira, 14 Setembro de 2011 as 4:10

 A derrota da última terça-feira contra o ABC-RN, no Serra Dourada, foi mais um banho de água fria nas pretensões esmeraldinas na Série B do Campeonato Brasileiro. (Veja ao lado os gols de Goiás 1 x 2 ABC-RN) . Faltando 15 rodadas, o Goiás está longe do G-4 e passa por uma crise técnica que culminou em quatro jogos seguidos sem vitória. Sem o sucesso esperado, a maioria da torcida já se mostra desanimada. O zagueiro Marcão também está preocupado e já considera o acesso um objetivo distante. - Do jeito que estamos não conseguiremos subir para a Série A. É até difícil falar alguma coisa. A diretoria já fez a parte dela, mudou de técnico três vezes, mas não resolveu o problema. Temos que assumir a responsabilidade e dar a volta por cima.

Aos 36 anos, Marcão está acostumado a disputar grandes competições. Experiente, o jogador não conquistou nenhum título com a camisa esmeraldina e ainda foi rebaixado para a segunda divisão. Porém, ele foi peça importante na campanha que levou a equipe ao vice-campeonato da Copa Sul-Americana em 2010. As boas atuações do fim da temporada passada não se repetiram, principalmente quando o jogador atuou na lateral-esquerda no esquema 4-4-2.     - Todos nós temos que assumir a responsabilidade pelos maus resultados e admitir que não estamos jogando bem. A gente já sabia que vacilar no início das partidas seria crucial na Série B. Conversamos sobre isso antes do último jogo, mas infelizmente só reagimos no segundo tempo. Só não levamos uma goleada na etapa inicial porque Deus não quis – desabafa o zagueiro.

Diante do desempenho ruim da defesa – a terceira pior da Série B com 37 gols sofridos – o técnico Ademir Fonseca deve altera o esquema e escalar uma equipe com três zagueiros diante do Paraná, no próximo sábado, em Curitiba. Mas independente do esquema de jogo, Marcão acredita que é preciso mudar a atitude.

- Temos que trabalhar mais e falar menos. Precisamos ter mais atitude em campo e espírito de time vencedor. Só nós podemos tirar o Goiás desta fase ruim.

veja também