Para Paulo Thiago, reação da torcida foi agradecimento ao trabalho

Para Paulo Thiago, reação da torcida foi agradecimento ao trabalho

Fonte: Atualizado: sábado, 31 de maio de 2014 09:29

Paulo Thiago vibra após derrotar Mitchell no card

preliminar do UFC Rio (Foto: Divulgação/UFC)     Anderson Silva, Maurício "Shogun" Rua e Rodrigo "Minotauro" Nogueira levantaram o público com suas vitórias no UFC Rio no sábado, mas nenhum deles envolveu tanto a torcida quanto o brasiliense Paulo Thiago. Membro do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do Distrito Federal, o lutador entrou no octógono ao som de "Tropa de Elite", música da banda Tihuana que foi tema do filme homônimo, que ajudou a popularizar os policiais da unidade como heróis nacionais. Por todo o combate, os torcedores gritaram lemas da corporação e frases famosas do longa-metragem, como "Caveira" e "Pede pra sair!"

Paulo, que venceu David Mitchell por decisão unânime no card preliminar, contou que sentia a energia vindo das arquibancadas para dentro do octógono, mas que os gritos e aplausos eram mais um reconhecimento do trabalho do Bope.

- Sentia lá dentro, me arrepiei na hora, fiquei muito emocionante com esse público. O Brasil está muito orgulhoso do que o Bope fez, especialmente no Rio de Janeiro. Isso foi uma forma também de eles agradecerem por termos tornado a cidade mais pacífica - disse Paulo Thiago, que acredita ainda que o batalhão pode produzir ainda mais lutadores para o UFC: - O Bope é uma escola de guerreiros.

A vitória pode ter salvo a carreira do brasiliense, já que ele vinha de duas derrotas consecutivas no UFC, contra Martin Kampmann e Diego Sanchez. O peso meio-médio admitiu que, por conta disso, não arriscou tanto quanto poderia e acabou levando a luta para a decisão dos jurados, em vez de buscar um nocaute.

- Tinha que ganhar aqui nem que fizesse uma luta feia. Fiz um jogo mais cauteloso, porque sabia que ele é muito perigoso. Pra onde quero ir no UFC, ainda tenho muito a melhorar - afirmou Paulo Thiago.          

Siga-nos

Mais do Guiame