MENU

Para presidente da Fifa, Mazembe teve mais vontade que o Inter

Para presidente da Fifa, Mazembe teve mais vontade que o Inter

Atualizado: Sexta-feira, 17 Dezembro de 2010 as 8:06

Joseph Blatter ficou surpreso com a ida do Mazembe, da República Democrática do Congo, à final do Mundial de Clubes. E acredita que o Inter, batido pelo time africano, também levou um susto. O presidente da Fifa afirmou nesta sexta-feira, em Abu Dhabi, que o vencedor do duelo pelas semifinais teve mais vontade do que a equipe derrotada.

Blatter elogiou o Inter, disse que o time brasileiro tem qualidade, mas valorizou a vitória do Mazembe.

- Posso dar minha apreciação como um fã de futebol, não como presidente da Fifa. Eu acho que o Internacional é um grande time, mas que o oponente teve melhor energia, mais vontade. Vocês podem perguntar isso ao treinador (Celso Roth), mas imagino que eles ficaram surpresos com a energia, durante 90 minutos. Foi um bom jogo, um jogo atrativo, porque o Porto Alegre tem um grande time. Se é campeão da Libertadores, é evidente que é um grande time. Mas isso não é para diminuir o time brasileiro. É para dar mais méritos ao Mazembe – disse Blatter.

O chefão da Fifa não disse com todas as letras, mas evidenciou sua torcida pelo Mazembe. Para ele, ter um africano na final representa a valorização dos projetos de desenvolvimento do futebol em países fora do eixo Europa-América.

- A história do futebol escreverá uma nova página com a final da Copa do Mundo de Clubes com um time africano. Estivemos na África do Sul, fizemos muitos programas ao redor do mundo, esperando que um dia tivéssemos um africano em uma final, mas esperávamos que fosse uma seleção, na última Copa. Mas o melhor time africano só chegou às quartas de final e perdeu as semifinais por dois ou três centímetros (Gana, derrotada nos pênaltis pelo Uruguai). Ter o Mazembe na final contra o famoso Internazionale é um grande evento – disse Blatter.

O presidente da Fifa deixou claro que sempre esperou ver uma equipe africana em uma final. Agora, o sonho dele se concretizou.

- Eu disse que sempre esperei que um dia um time africano chegasse à final. Não sou profeta. Não posso prever um resultado. Mas o fato de um time africano estar na final é uma conquista que já está na história do futebol.

Ao analisar a decisão deste sábado, entre Mazembe e Internazionale, Blatter fez uma comparação entre o time africano e a seleção espanhola, vencedora da última Copa. A semelhança é a reunião de jogadores que atuam em seus países de origem, o que não acontece com o clube italiano.

- Você tem, de um lado, 11 jogadores internacionais, compostos por brasileiros, argentinos, europeus, africanos, da Colômbia, todos esses astros de todos os continentes. Do outro lado, você tem o Mazembe, com nove jogadores do Congo, um de Zâmbia e um de Camarões. Na Copa do Mundo, todos os finalistas da Espanha jogavam na Espanha. Se houver um paralelismo, é uma esperança para vocês (se referindo ao jornalista africano que fez a pergunta). Joguemos bom futebol, e que o melhor vença – completou Blatter.

A decisão do Mundial de Clubes é neste sábado, às 15h (de Brasília), no Zayed Sport City, em Abu Dhabi. Antes, às 12h, o Inter disputa o terceiro lugar contra o Seongnam, da Coreia do Sul.

veja também