MENU

Para recuperar talentos, Renato usa o estilo paizão: 'Tem de dar carinho'

Para recuperar talentos, Renato usa o estilo paizão: 'Tem de dar carinho'

Atualizado: Segunda-feira, 16 Agosto de 2010 as 9:50

O estilo paizão é marca do trabalho de Joel Santana e parece que o técnico do Botafogo tem feito escola. É na base do carinho que Renato Gaúcho, ex-comandado de Joel, pretende recuperar alguns talentos adormecidos do Grêmio. Neste sábado, na vitória por 2 a 0 sobre o Goiás, que tirou o Tricolor da zona de rebaixamento, ficou claro que o processo começou. Recém-chegado ao clube, o treinador logo identificou que jogadores importantes não vinham rendendo bem. Ele citou o meia Douglas, muito criticado pelos torcedores por conta do baixo rendimento.

Parece que a presença de Renato surtiu efeito de maneira quase instantânea. O camisa 10 foi um dos melhores em campo contra o Esmeraldino e participou dos dois gols.

- Ouvi as críticas sobre o Douglas. Ninguém desaprende a jogar. Ele fez partidas excepcionais no Grêmio, jogou muito no Corinthians também. Já fui jogador, sei o que eles gostam e não gostam de ouvir. O grupo do Grêmio vinha apanhando bastante. É que nem o filho. Você dá um pouco de carinho para ele. Tem de buscar o que ele tem de melhor, que é o futebol. Por que vamos mandar ele embora ou tirar do time se é um talento? Temos que recuperar. Sei como tratar o jogador para que ele possa voltar a jogar aquilo que sabe – comentou.

Renato não foi o único a se preocupar com o jogador. Os novos responsáveis pelo departamento de futebol também agiram.

- Teve de tudo. (Conversa) do Renato, do Rui Costa, minha. Demos moral e apoio. Ele sabe jogar futebol, mas quando o time está desorganizado, reflete no articulador. Não tinha para quem passar, não havia transição, os atacantes estavam escondidos. As críticas caíam todas sobre o Douglas. Agora, não. Com a equipe organizada, o futebol dele pode fluir – comentou o diretor de futebol tricolor, Alberto Guerra. O time inteiro foi bem no jogo do fim de semana. No entanto, assim como Douglas, Willian Magrão e Neuton se destacaram. O volante fez dois gols, enquanto o zagueiro esteve seguro na defesa e ainda foi perigoso na frente.

- Fiquei feliz pelo Willian Magrão. É um jogador que tem muita qualidade. Jogador tem que ter atitude. Não adianta só conversar, pedir, ouvir. Atitude na vida é fundamental. Passo para eles o jeito que quero que eles joguem. Tem de dar carinho, passar confiança. Apesar do pouco tempo que tivemos, nós treinamos bastante (Renato comandou dois treinos desde que chegou). O Neuton é um jogador jovem, que você sabe que vai ter futuro. É importante que ele saiba que os colegas estão ali para proteger. Às vezes, em função da idade, tem que ter paciência para não cometer alguns erros - afirmou.

Mudança de capitão

Renato Gaúcho decidiu trocar o capitão do Grêmio. No jogo contra o Goiás, Souza assumiu a braçadeira, posto que vinha sendo ocupado pelo goleiro Victor.

- O líder não é líder por conta da braçadeira. Podemos ter outros sem a braçadeira. O problema não é o Victor. Eu, nos clubes em que trabalho, não gosto que o goleiro seja capitão. Imagina se ele vai sair toda hora da área para falar com o árbitro, reclamar de alguma coisa. É simplesmente por isso. Victor é um líder, os jogadores gostam muito dele, mas o capitão, no meu entender, tem de ser jogador de linha – explicou.

O Grêmio volta a jogar no sábado que vem, às 18h30m, contra o Goiás. A partida será no Castelão, em Fortaleza.

veja também