MENU

Para seguir a 'senda de vitórias': Inter decide Recopa em Beira-Rio

Para seguir a 'senda de vitórias': Inter decide Recopa em Beira-Rio

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 8:38

Inter reencontra o Independiente e precisa vencer

para ser campeão da Recopa (Foto: AP)

  Diz o hino do Inter: "Segue tua senda de vitórias, Colorado das glórias, orgulho do Brasil". Um lema da torcida vermelha será testado às 21h50m desta quarta-feira, quando o time gaúcho recebe o Independiente, da Argentina, para buscar aquilo que mais fez nos últimos anos - ganhar títulos internacionais. Desde 2006, é pelo menos um por ano, maior ou menor. A decisão da Recopa, em um Beira-Rio certamente lotado, é a última chance em 2011.

O Inter ficou pelo meio do caminho na Libertadores e não passou do terceiro lugar no Torneio de Munique. Restou a Recopa. Os colorados lutam contra desvantagem de 2 a 1 na primeira partida, há duas semanas, em Avellaneda. Para erguer novo troféu, precisam de vitória por dois gols de diferença no tempo normal. Outra alternativa é alcançar uma vitória simples e levar a decisão à prorrogação.

Antes do jogo, o elenco colorado será recebido, do lado de fora do estádio, por milhares de torcedores munidos de sinalizadores. São as chamadas "Ruas de fogo", como já aconteceu nas semifinais da Libertadores do ano passado. Em campo, a atração é o retorno de Oscar, grande expoente, com três gols, da decisão do Mundial Sub-20, pela seleção brasileira.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partida em Tempo Real. A RBS TV transmite para o Rio Grande do Sul, e o SporTV exibe para todo o Brasil. O jogo será apitado pelo uruguaio Jorge Larrionda, auxiliado pelos compatriotas Pablo Fandiño e Mauricio Espinosa.

Inter: o Inter trata a partida como uma das mais importantes do ano. O clube, desde 2006, vem conquistando títulos internacionais sequenciais, desde o Mundial até a Copa Suruga. Ganhar a Recopa seria um sopro a mais no trabalho recém-iniciado por Dorival Júnior. E daria moral para o próximo jogo pelo Campeonato Brasileiro, justamente um Gre-Nal. Independiente: o título é fundamental para o Independiente. Um dos clubes mais campeões do continente, o Rei de Copas precisa recuperar os tempos de conquistas. Vencer a Sul-Americana do ano passado deu novo ânimo ao time de Avellaneda, mas a derrota na Copa Suruga incomodou uma torcida que certamente não aceitará bem outro insucesso.

Inter: o Inter tem mudanças em sua escalação. Kleber, recuperado de pancada no joelho direito, retoma a condição de titular na lateral esquerda. No meio, Oscar volta ao time depois de ser um dos destaques do título do Mundial Sub-20 com a seleção brasileira. Dellatorre desbanca Jô no ataque. Escalação: Muriel, Nei, Bolívar, Índio e Kleber; Elton, Guiñazu, Oscar e D'Alessandro; Dellatorre e Leandro Damião.

Independiente: o Independiente tem duas modificações em relação ao primeiro jogo. Ferreyra entra no meio, no lugar de Defederico, e Parra retorna no ataque, com a saída Núñez. O esquema passa para o 4-4-2. Escalação: Navarro, Tuzzo, Julián Velazquez, Milito e Maxi Velazquez; Fredes, Pellerano, Ivan Pérez e Ferreyra; Marco Pérez e Parra.

Inter: o Inter não tem os zagueiros Sorondo, lesionado, e Rodrigo, em recuperação de embolia pulmonar, mais o lateral-esquerdo Fabrício e o atacante Zé Roberto, também lesionados.

Independiente: o Independiente não tem dois jogadores, ambos lesionados: Patrício Rodríguez, com problema no joelho, e Lucas Villafañez, da seleção sub-20, que voltou machucado da Colômbia. Ambos são meias.

Inter: o garoto dourado voltou. Oscar, grande destaque do título mundial sub-20 da seleção brasileira, com três gols sobre Portugal na final, retorna ao time contra o Independiente. Ele ganha vaga no meio, já com a missão de melhor conduzir a equipe ao campo de ataque. Era titular colorado e uma das melhores figuras da equipe na temporada até rumar para a Colômbia para defender o Brasil.

Independiente: Facundo Parra, 26 anos, principal peça ofensiva do Independiente, é a arma do adversário colorado no jogo desta quarta-feira. O jogador, lesionado, não participou do primeiro jogo. Agora, está de volta. Não faz tantos gols quanto Damião, mas é perigoso. Tem 1,84m.

Dorival Júnior, técnico do Inter: “É um momento importante da equipe, da entidade em um todo. É uma conquista mais do que importante. Acredito, tenho confiança, reconhecendo um grande adversário do outro lado, preparado para grandes decisões. Temos que reverter um resultado que, queiram ou não, soa como uma vantagem considerável, mas é o momento de busca por uma superação, uma determinação acima do normal. Que tenhamos a possibilidade de reverter tudo isso e dar um presente a nosso torcedor".

  Osmar Ferreyra, meia do Independiente: "Ficar atrás seria um erro grave. Temos que jogar de igual para igual, que é o que vamos tentar fazer. Eles têm muita saída com os laterais, e tentaremos segurá-los e atacá-los, assim não saem tanto".

  * O Independiente decide pela sexta vez um torneio sul-americano contra um clube brasileiro. E só perdeu uma, justamente pela Recopa, em 1996, para o Grêmio. Nas demais, superou São Paulo e Grêmio pela Libertadores, Flamengo pela Supercopa e Goiás pela Sul-Americana.

* O Inter tem sete títulos estrangeiros desde 2006. Ganhou as Libertadores de 2006 e 2010, o Mundial de 2006, a Recopa de 2007, a Sul-Americana e a Copa Dubai de 2008 e a Copa Suruga de 2009.

* Clubes brasileiros e argentinos se enfrentaram 24 vezes em decisões de títulos continentais. A vantagem é dos vizinhos, com 16 sucessos e oito fracassos.

Faz duas semanas que Inter e Independiente, em Avellaneda, na Argentina, começaram a decidir a Recopa Sul-Americana. O time colorado saiu na frente, com Leandro Damião, mas recuou além da conta e acabou cedendo a virada. Velázquez, ainda na etapa inicial, e Perez, já no segundo tempo, fizeram os gols do time da casa no estádio Libertadores de América.          

veja também