MENU

Para ser melhor desde 99, Timão desafia série 'imbatível' do São Paulo

Para ser melhor desde 99, Timão desafia série 'imbatível' do São Paulo

Atualizado: Domingo, 26 Junho de 2011 as 9:30

Depois de várias decisões de títulos e uma infinidade de declarações provocativas de seus dirigentes, Corinthians e São Paulo passaram de rivais a inimigos na última década. Neste domingo, às 16h, no Pacaembu, o clássico terá um ingrediente a mais: acabar com a invencibilidade do adversário. O Timão pode atingir seu melhor início de Campeonato Brasileiro desde 1999. E o líder Tricolor, que já detém a marca de melhor arrancada inicial na era dos pontos corridos, vai atrás da sexta vitória consecutiva para disparar na classificação.

Liedson tem 12 gols no ano contra 14 de Dagoberto (Foto: Roberto Vinicíus / Agência Estado)

  A primeira posição, aliás, também está na mira alvinegra. Mesmo tendo feito um jogo a menos, a equipe dirigida pelo técnico Tite é a terceira colocada, com dez pontos, e pode ficar na liderança pelo aproveitamento dos pontos. Além disso, tenta aumentar uma série de ótimos resultados em clássicos. São 16 (12 vitórias e quatro empates) sem derrota jogando no Pacaembu.

O São Paulo quer aproveitar a ótima fase para abrir vantagem no início do Brasileirão. Depois da turbulenta eliminação na Copa do Brasil para o Avaí, o time de Paulo César Carpegiani venceu as cinco primeiras partidas e acumula 15 pontos, quatro a mais que o Palmeiras e cinco de vantagem para o Timão. O clube está próximo do recorde de oito triunfos consecutivos nos primeiros jogos que pertence ao Atlético-MG de 1977.     Em meio à batalha pelos primeiros lugares está Rogério Ceni. No confronto pela primeira fase do Paulistão, em Barueri, o camisa 1 marcou seu centésimo gol na carreira, mas deu início a uma polêmica. Na ocasião, o site oficial do Corinthians publicou que ele chegava ao gol 98, de acordo com números da Fifa, que não reconhece dois deles anotados em amistosos. Portanto, chance para o ídolo tricolor atingir a marca outra vez contra o Timão do goleiro Julio Cesar.

Rodrigo Braghetto (SP) apita a partida. Ele será auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Vicente Romano Neto (SP). O Premiere Esportes transmite o clássico, e você acompanha também, em Tempo Real, no GLOBOESPORTE.COM.

Corinthians: uma vitória fará o Timão igualar sua melhor campanha na era dos pontos corridos, realizada no ano passado. Será também o início de Brasileirão mais positivo desde 1999, quando a equipe obteve sete triunfos consecutivos, abrindo caminho para o bicampeonato nacional. Mais que isso, colocará o Alvinegro dois pontos abaixo da liderança e com um jogo por fazer.

São Paulo: para o time do Morumbi, independentemente do resultado, a liderança isolada do Campeonato Brasileiro será mantida, já que o time tem quatro pontos de vantagem na ponta. Porém, uma sexta vitória consectuvia traria ainda mais confiança para um time que, após uma inesperada eliminação na Copa do Brasil, sofreu uma grande reformulação e passou a dar total espaço para os garotos revelados nas categorias de base.

Corinthians: Tite fez somente uma alteração em relação ao time que derrotou o Fluminense por 2 a 0, no Pacaembu. O zagueiro e capitão Chicão retorna depois de cumprir suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo e ocupa o lugar de Wallace. O atacante Jorge Henrique passou toda a semana fazendo tratamento por causa de dores na panturrilha esquerda, mas foi liberado pelos médicos e está garantido. A formação é a seguinte: Julio Cesar, Weldinho, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Willian, Liedson e Jorge Henrique.

São Paulo: Paulo César Carpegiani resolveu adotar o suspense total para o clássico. Primeiro, comandou dois treinos fechados. Depois, quando permitiu a entrada da imprensa, mandou a campo uma formação que não será utilizada. Com desfalques na defesa e no meio-campo, o treinador acredita que poderá manter a rapidez que é característica da equipe e ainda colocar um time mais equilibrado em campo. A equipe deverá ter: Rogério Ceni; Jean, Xandão, Bruno Uvini e Luiz Eduardo; Wellington, Casemiro (Rodrigo Caio) e Carlinhos Paraíba; Marlos, Dagoberto e Fernandinho.

Corinthians: o meia Alex, reforço mais caro da temporada (R$ 14 milhões), ainda não tem condições de estrear pelo Timão. A documentação do jogador demorou a chegar da Rússia e, com isso, não foi regularizada a tempo na Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

São Paulo: Rhodolfo, Miranda e Luis Fabiano (machucados); Rodrigo Souto e Juan (suspensos) e Lucas (na Seleção Brasileira que disputará a Copa América).

Corinthians: Paulinho.

São Paulo: Wellington.

Corinthians: de reserva no Campeonato Paulista, Willian virou titular e artilheiro. O atacante fez os três últimos gols do Alvinegro na competição e vem suprindo o momento instável do veterano Liedson, há três rodadas sem balançar a rede.

São Paulo: o clássico deste domingo será especial para o goleiro e capitão Rogério Ceni que, na última partida entre as duas equipes, na Arena Barueri, pelo Campeonato Paulista, marcou o seu centésimo gol de falta. Porém, como a Fifa não contabiliza os tentos marcados nos amistosos contra o Rubin Kazan e o Uralan Elista, o camisa 1 do time do Morumbi tem 99 gols para a entidade que comanda o futebol mundial. Assim, em tese, Ceni pode voltar a marcar o "centésimo" contra o mesmo rival.

Tite, técnico do Corinthians: “Cada jogo tem seu caráter decisivo. É o somatório de pontos que vai fazer com que você esteja no bloco que brigará pelo título no último terço do campeonato. O São Paulo tem uma grande formação, tomou apenas um gol, mas vejo um equilíbrio muito grande pelo momento das duas equipes”.

  Paulo César Carpegiani, técnico do São Paulo:  "Nosso time tem muito a crescer, ainda estamos em formação. Não consigo repetir a equipe, não posso contar com todas as peças que gostaria. No domingo, por exemplo, se o Rhodolfo não jogar, entrará o Bruno Uvini e não terei zagueiros no banco. Mesmo assim, ninguém me vai ver chorando ou reclamando. O campeonato é difícil para todo mundo e tenho um elenco capaz de enfrentar qualquer equipe".  

*Pelo Campeonato Brasileiro, a última vitória do São Paulo sobre o Corinthians foi no primeiro turno de 2006, quando venceu por 3 a 1, em São José do Rio Preto, gols de Souza, Alex Dias e Lenílson. Nilmar descontou. Depois dessa vitória são-paulina, as duas equipes se enfrentaram mais sete vezes em Brasileiros, com quatro vitórias corintianas.

*Computando todas as competições e amistosos, Corinthians e São Paulo já se enfrentaram em 288 oportunidades. Foram 109 vitórias do Corinthians, 91 empates e 88 vitórias do São Paulo. O Corinthians marcou 416 gols e sofreu 388.

*Principal estádio da capital paulista até a construção do Morumbi, o Pacaembu já foi palco de 125 jogos entre Corinthians e São Paulo com bastante equilíbrio. O Corinthians venceu 47 vezes, contra 45 vitórias do São Paulo e 33 empates, 204 gols do Timão e 201 do Tricolor.

*A maior goleada na história dos confrontos entre São Paulo e Corínthians no Campeonato Brasileiro foi a vitória do Tricolor por 5 a 1, no Pacaembu, em 2005, gols de Rogério Ceni, Luizão (dois), Danilo e Cicinho. Carlos Alberto descontou. Já o Timão conseguiu sua maior vitória ano passado, vencendo por 3 a 0.

* Veja na Futpédia toda a história dos confrontos entre Corinthians e São Paulo .

Corinthians e São Paulo se enfrentaram pela última vez no dia 27 de março de 2011, na Arena Barueri, pela primeira fase do Campeonato Paulista. O Tricolor venceu por 2 a 1. O jogo ficou marcado pelo centésimo gol anotado pelo goleiro Rogério Ceni. Dagoberto e Dentinho fizeram os outros gols do clássico.        

veja também