MENU

Paralisação no Maracanã será decidida na Justiça

Paralisação no Maracanã será decidida na Justiça

Atualizado: Sábado, 20 Agosto de 2011 as 9:51

O impasse entre os operários que trabalham na reforma do Maracanã e o consórcio responsável pela obra vai chegar na Justiça trabalhista.

Operários do Maracanã decidem manter greve Ricardo Moraes/Reuters Vista da área central do Maracanã Sem acordo com os representantes do Sitraicp (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada Intermunicipal do Rio de Janeiro), as empreiteiras Delta, Odebrecht e Andrade Gutierrez pediram nesta sexta-feira para o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região mediar a negociação com os operários.

Na segunda-feira, o desembargador Carlos Alberto Araujo Drummond, vice-presidente do TRT, vai realizar uma audiência com as partes.

Os trabalhadores, que sexta completaram o terceiro dia de paralisação, reivindicam melhores condições de trabalho no canteiro, plano de saúde e aumento salarial para algumas categorias.

Em nota, o consórcio informou que decidiu recorrer à Justiça Trabalhista depois de o sindicato ter mudado de posição. Segundo as empreiteiras, as duas partes "chegaram a um protocolo de entendimento" na noite de quinta, que foi recusado na assembleia realizada pelos trabalhadores na manhã de sexta.

Segundo o consórcio, foi aprovado plano de saúde para os operários a partir de 1º de setembro, além do aumento de 9,2% na cesta básica e abono dos dias sem trabalho.

O sindicato alegou que os operários não concordaram com a proposta patronal. A greve começou após o ajudante Carlos Felipe da Silva Pereira ter fraturado o joelho na explosão de um galão, na quarta.  

veja também