MENU

Parko se despede, Brasil segue com cinco em Margareth River

Parko se despede, Brasil segue com cinco em Margareth River

Atualizado: Quinta-feira, 18 Março de 2010 as 12

Líder do Circuito Mundial, o australiano Taj Burrow se salvou com uma onda no último minuto e conseguiu avançar à quarta fase - uma antes das oitavas de final - do WQS de Margareth River, etapa seis estrelas prime da divisão de acesso. Outro favorito aussie, o bicampeão do mundo Mick Fanning venceu com facilidade e viu o compatriota Joel Parkinson, quinto da temporada, ser eliminado. O Brasil segue com cinco representantes: Raoni Monteiro, Heitor Alves, Neco Padaratz - representante da elite mundial -, Jihad Khodr e Willian Cardoso. Os dois últimos ainda estão na terceira fase.

Raoni foi o destaque brasileiro. Ele, que somou 12,83 pontos para derrotar o australiano Yadin Nicol, o americano Nate Yeomans e o japonês Masatoshi Ohno, vai enfrentar novamente Taj Burrow, seu adversário na segunda fase.

Neco Padaratz e Heitor Alves levaram a segunda vaga em suas baterias. Neco ficou atrás do americano Cory Lopez; Heitor foi superado pelo aussie Bede Durbidge.

Taj protagonizou a bateria mais emocionante do dia. Em um duelo contra tops do surfe, ele precisava de uma nota 6,78 para virar a bateria. A um minuto do fim, pegou uma direita, deu três manobras e só finalizou a onda quando já estava perto dos corais. Os juízes deram 7,93, nota suficiente para o australiano avançar, junto com o havaiano Kekoa Bacalso. Os aussies Daniel Ross e Thompson foram eliminados.

- Eu sabia que seria uma bateria dura. Estava contra três surfistas da elite, e Ross e Thompson conhecem as ondas de Margareth muito bem. 

 Assim como Taj, Joel Parkinson sentiu a falta de ritmo em baterias de quatro surfistas - formato adotado somente no WQS, não no Circuito Mundial. Ele precisava de apenas 4,47 para se classificar, mas terminou em terceiro, com 9,90 pontos, 0,23 atrás do americano Chris Ward. O aussie Dayyan Neve venceu o duelo.

- Eu não disputo campeonatos do WQS, com quatro em cada bateria, muito frequentemente. Eu estava realmente perdido e fora de sincronia hoje - disse.

Até o ano passado, boa parte da elite mundial não disputava o WQS, a divisão de acesso. A criação de um ranking unificado, porém, fez a coisa mudar. É essa nova lista que define o grupo que permanece no Circuito Mundial. Taj tem 11.000 pontos (10.000 pela vitória na Gold Coast, etapa de abertura da temporada). Se vencer em Margareth, leva mais 6.500.

veja também