MENU

Patrícia Amorim, sobre Adriano: 'Vamos esperar que as coisas aconteçam'

Patrícia Amorim, sobre Adriano: 'Vamos esperar que as coisas aconteçam'

Atualizado: Terça-feira, 1 Março de 2011 as 3:47

Adriano está em situação difícil no Roma e por isso a cada dia aumentam as especulações sobre um possível retorno dele ao Flamengo. Campeão brasileiro em 2009 pelo clube da Gávea, o jogador tem o carinho de boa parte do grupo rubro-negro. Do lado da diretoria, entretanto, há sempre um pé atrás. Tudo por causa das polêmicas em que ele se envolveu fora de campo.

A presidente Patrícia Amorim prefere esperar o que vai acontecer nas próximas semanas. Por enquanto, a posição oficial é de que o Flamengo não vai atrás do jogador. Mas tudo pode mudar.

- Tenho carinho pelas pessoas que demonstram carinho pelo Flamengo. Apesar disso, preciso ter habilidade, sensibilidade e clareza para me pronunciar. Oficialmente não há nada disso, mas existe um carinho. O Vagner Love, por exemplo, veio na apresentação do Ronaldinho. É assim que funciona. Vamos esperar que as coisas aconteçam. Não houve nenhuma conversa. Estamos em um ponto morto. Se chegar na quinta marcha... - disse a dirigente, durante apresentação dos novos uniformes do clube.

Patrícia Amorim acha que a decisão sobre tentar repatriar Adriano tem que ser feita em conjunto. Até mesmo o desejo da torcida pode pesar. Em enquete no GLOBOESPORTE.COM, 87% dos torcedores aprovam a volta do Imperador. Mas para a dirigente, os rubro-negros estão divididos.

- Desejo de torcida é muito dividido. Cada hora pensa de uma forma. Temos um grupo, um treinador e é preciso ver se eles acham interessante. Não é questão de fazer proposta ou não. No caso do Adriano, até fizemos uma para ele ficar. Se ele não aceitou (pausa)... Não sei, mas tem que perguntar para ele. Jogador de qualidade sempre tem espaço no Flamengo. Não é específico do Adriano. Tenho que conversar com a comissão técnica. Não quero dar uma posição individual. Só conversei com o Luxemburgo (sobre o clube) antes da final, vamos voltar a conversar nesta quarta - completou.    

veja também