MENU

Patricia fala em negociações 'bem avançadas' entre Fla, Traffic e R10

Patricia fala em negociações 'bem avançadas' entre Fla, Traffic e R10

Atualizado: Quinta-feira, 10 Novembro de 2011 as 2:54

Flamengo, Traffic e Roberto Assis se reuniram na quarta-feira para acertar os detalhes que impedem a assinatura do contrato de Ronaldinho Gaúcho e resolver o atraso salarial da parte que cabe à empresa de marketing esportivo - cerca de R$ 750 mil mensais. Ainda não houve um acordo mas, segundo a presidente Patricia Amorim, as negociações estão “bem avançadas”, e o final será feliz.

- Está bem avançado, tem avançado bem. Estou muito tranquila em relação a isso. De certa forma, serviu para aproximar ainda mais o Flamengo, a Traffic e o próprio Assis, que considero meu amigo. O final é feliz, sem dúvida - disse a presidente rubro-negra, em entrevista à Rádio Brasil.

Otimista, a presidente do Flamengo ressaltou ainda a alegria de R10 no clube e garantiu que mesmo podendo, sair não passa pela cabeça dele.

- Flamengo é Flamengo. Ronaldinho é Ronaldinho. Ele nem participa desse desenvolvimento. Ele está feliz, voltou para a Seleção Brasileira. O combustível dele é essa alegria. A situação financeira do Ronaldinho faz com que ele possa sair quando quiser para onde quiser, mas ele está feliz demais, sem envolvimento com isso - afirmou.

Além de definir cláusulas do documento do contrato de Ronaldinho, a conversa entre o clube, a Traffic e Assis serviu para reatar os princípios da parceria. Uma solução sobre o caso deve ocorrer até o fim de semana. Até lá, o irmão de R10 continua no Rio.

Entenda o caso

Insatisfeita com a falta de retorno financeiro do investimento feito na contratação do craque, a Traffic suspendeu o pagamento do principal jogador do clube há dois meses. A reunião desta quarta, no entanto, serviu para deixar claro que o contrato engloba as três partes e que o atraso na remuneração do jogador é de responsabilidade do clube e da empresa. A Traffic, inclusive, é fiadora do Rubro-Negro no pagamento de Ronaldinho.

A parceira tomou a decisão por não concordar com a forma como o Flamengo conduziu a negociação com a Procter & Gamble, patrocinadora master até o fim do ano, sem intermédio nem retorno financeiro para a empresa. Responsável por bancar a contratação do craque, a Traffic quer, enfim, começar a recuperar o dinheiro investido. Quando o acordo for selado, o atacante poderá receber cerca de R$ 1,5 milhão de salários atrasados, referentes a dois meses.

Na última segunda-feira, houve uma longa reunião entre o Flamengo e a direção da empresa. As conversas envolvem uma série de detalhes para a solução do problema, como remunerações e propriedades do clube. A maior preocupação da Traffic é equilibrar o contrato em cima das propriedades a que tem direito.      

veja também