MENU

Paulo Odone sugere que faltou humildade ao Inter contra o Mazembe

Paulo Odone sugere que faltou humildade ao Inter contra o Mazembe

Atualizado: Quinta-feira, 16 Dezembro de 2010 as 9:55

Era para ser, exclusivamente, a cerimônia de posse do novo presidente tricolor. Mas o Grêmio foi tema da segunda parte do discurso de Paulo Odone na noite de quarta-feira, no Salão Nobre do Estádio Olímpico.

O primeiro ato do homem que substitui Duda Kroeff no comando do clube foi ironizar o maior rival.

E o Inter tornou-se objeto das observações de Odone, em função da derrota colorada para o Mazembe por 2 a 0, pelo Mundial de Clubes da Fifa.

- Aquelas cenas, das nádegas batendo no gramado, não vão sair tão cedo das nossas retinas - disse, referindo-se à exótica dança do goleiro Kidiaba, que senta-se ao gramado e saltita em comemoração aos gols da equipe africana. Duda Kroeff havia lembrado a mesma cena momentos antes.

Odone também brincou com outro nome do Mazembe: Kabangu, autor do primeiro gol sobre o Inter. Ele disse que seria interessante contratá-lo:

- O Grêmio poderia contratar Kabungu, para colocar a jogar apenas no Gre-Nal. Ia lotar o Aeroporto.

Para o presidente do Grêmio, embora sem soberba, a derrota do Inter é um exemplo que não deve ser seguido.

- Não foi soberba, mas um tombo. A história do co-irmão serve de lição para o Grêmio.

Minutos antes do discurso, em entrevista coletiva, Odone ampliou o debate sobre o Inter. E sugeriu que faltou humildade ao rival.

- Às vezes a festa do lado de fora ultrapassa as paredes do hotel. Tem que ter humildade, festa só pode acontecer depois de colocar a taça no armário e a faixa no peito. Isso é um sinal que tem de haver humildade sempre, por isso vamos ficar vacinados.

Por: Eduardo Cecconi

veja também