MENU

Pausa para show infantil foi o marco da virada

Pausa para show infantil foi o marco da virada

Atualizado: Sábado, 13 Novembro de 2010 as 1:18

Fabiana e Fabi se abraçam forte após a vitória

suada contra o Japão (Foto: divulgação / FIVB)  

Superação. Essa foi a palavra da vez para as jogadoras brasileiras após a vitória sobre o Japão. A equipe estava perdendo por 2 sets a 0 e conseguiu a virada e a vaga na final do Mundial. E um momento foi decisivo: os dez minutos de intervalo depois do segundo set, quando um grupo de crianças fez uma apresentação de dança na quadra. Naquele momento, a seleção foi para o vestiário e conseguiu voltar melhor para vencer as três parciais seguintes.

- Esses dez minutinhos foram bons para a gente respirar ali dentro do vestiário. A gente falou que treinou e se esforçou tanto para esse momento agora. Cada ponto vale ouro. Essa era a hora de dar uma de doida, de botar para fora, vibrar. Então, foi bom porque conseguimos relaxar e voltamos com tudo - contou Fabiana.

Natália concorda com a capitã do time. Para a ponteira, a quebra no jogo foi muito importante para que as jogadoras colocassem a cabeça no lugar.

- Brasileiro é assim, sempre na base da superação. Teve aquele tempinho entre um set e outro. A gente foi ali dentro e perguntou: batalhamos muito para estar aqui, durante uns sete meses, para deixar elas tirarem isso da gente? Isso mexeu por dentro. Todo o trabalho que a gente teve. Levou o coração para a quadra, foi o que motivou. Esse é o nosso objetivo e ninguém ia tirar fácil da gente - contou.

Fabi também ressalta espírito brasileiro

Libero da seleção, Fabi foi uma das que mais comemoraram ao fim do jogo. A líbero se jogou no chão e ficou batendo com os pés para, em seguida, abraçar as outras atletas.

- Se pudesse escolher, a gente também não queria essa emoção, não. As japonesas estão batalhando há muito tempo, estavam com a torcida em peso. Tudo pronto para a festa delas. Já sabia que ia ser difícil, mas não tão difícil desse jeito. Mas eu estou muito feliz pelo espírito do time, de buscar um jogo muito complicado, na casa delas, na forma que estava o jogo. Hoje, demonstramos um pouquinho do espírito brasileiro, que é não desistir. Lutar por todos os pontos.

Por Mariana Kneipp Direto de Tóquio

veja também