MENU

Paz para vencer a 'guerra': Deco prega tranquilidade contra Nacional

Paz para vencer a 'guerra': Deco prega tranquilidade contra Nacional

Atualizado: Terça-feira, 5 Abril de 2011 as 9:48

O politicamente correto já seria suficiente para que os jogadores do Fluminense não entrassem no clima de guerra gritado pela torcida após a vitória diante do Volta Redonda para a partida desta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), contra o Nacional, no estádio Centenário, em Montevidéu, pela quinta rodada do Grupo 3 da Libertadores. No caso de Deco, porém, o discurso sereno vem acompanhado da experiência, capaz de apontar um dos caminhos que podem levar o Tricolor ao triunfo fundamental para chegar às oitavas de final: a paz.

No lugar do clima tenso e ríspido que uma “guerra” acaba exigindo, o luso-brasileiro pediu um Fluminense leve em gramados uruguaios. Para Deco, a tranquilidade durante os 90 minutos deve ser um trunfo para que a equipe supere toda a catimba e pressão não somente do Nacional, mas, principalmente, dos torcedores, que já compraram mais de 27 mil ingressos para a partida.

- A mentalidade não é de guerra. É de buscar um objetivo maior, que é o da torcida, o nosso... Para isso acontecer, temos que controlar o jogo. Será complicado, tem toda a rivalidade, mas é um jogo de futebol. Esse clima de guerra parte da torcida. Temos que ter tranquilidade para fazer o nosso papel.

Bicampeão do maior campeonato de clubes do mundo, a Liga dos Campeões da Europa, Deco joga pela primeira vez fora do Brasil na América do Sul como profissional. E nem mesmo a rodagem no futebol o faz perder a ansiedade. Ciente das enormes diferenças entre europeus e sul-americanos, o camisa 20 se prepara para o novo e torce para que os 14 anos no Velho Continente o ajudem a desempenhar um bom papel.    

veja também