MENU

Pelé defende mala branca, mas não acredita em 'entregada' do São Paulo

Pelé defende mala branca, mas não acredita em 'entregada' do São Paulo

Atualizado: Quinta-feira, 25 Novembro de 2010 as 8:42

O Rei do Futebol está indignado com as acusações de um lado e de outro a respeito de malas brancas, pretas e possíveis "entregadas" na reta final do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, em evento na cidade de Guarulhos (SP), Pelé se disse inconformado com as insinuações de que o São Paulo teria facilitado o jogo contra o Fluminense, no último domingo, só para prejudicar o rival Corinthians na briga pelo título.

- Uma coisa eu gostaria de falar, é até um desabafo, um pouco de alerta. Começaram a impor que o São Paulo vendeu o jogo, facilitou o jogo, mas isso é um absurdo. Deveriam parar com essa brincadeira. O Corinthians nem ganhou, só empatou... Se tivesse vencido ninguém ia falar nada. Gostaria de registrar essa minha tristeza - enfatizou o Rei.

O único artifício que ele aprova é a mala branca, em que um clube dá incentivo financeiro para o outro se esforçar mais e vencer o adversário. Fazendo uma analogia com um aluno de colégio, Pelé justificou sua posição.

- Acho absurdo que alguém concorde em entregar alguma coisa, é inaceitável. O que o pessoal confunde é de você ter um prêmio para ganhar uma partida, isso sim. É como você dá um incentivo para o aluno tirar uma nota boa. É diferente de você oferecer dinheiro para entregar o jogo, isso é um absurdo - finalizou o Rei.

Apesar da chateação, Pelé reconhece que esse papo de facilitar uma partida para o adversário já vem desde sua época de jogador. Dizendo já ter vivido várias vezes esta situação dentro de campo, ele faz questão de ressaltar que não admite que alguém entregue um jogo. Pelé deu como exemplo os jogos em que o Santos não tinha nada a disputar, mas os rivais do interior brigavam contra o rebaixamento.

- Já tive vários momentos dentro de campo em que os jogadores diziam: 'Pô, Pelé, vamos descer se a gente perder, quebra essa'. Jogador de defesa pedia para facilitarmos, isso foi pessoal, eu presenciei. Esses incentivos sempre tiveram. Para perder ou para ganhar, aí depende do caráter de cada jogador. Só quero registrar meu descontentamento em relação a isso - disse o ex-jogador.

Por: Diego Ribeiro

veja também