MENU

Pelo alto, Baixinho Maikon Leite dá a vitória ao Verdão contra Bragantino

Baixinho Maikon Leite dá a vitória ao Verdão contra o Braga

Atualizado: Segunda-feira, 23 Janeiro de 2012 as 8:38

O discurso dos treinadores em início de temporada é quase uma regra: vencer é mais importante do que jogar bem. No Palmeiras, não foi diferente na estreia no Campeonato Paulista. Com Felipão nas tribunas pela suspensão imposta pelo TJD-SP, o Verdão não exibiu o futebol dos sonhos da torcida, mas venceu o Bragantino por 2 a 1, neste domingo, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista.


Ainda sem a nova esperança de gols, o argentino Hernán Barcos, o time recorreu a uma velha fórmula para triunfar. Sempre preciso em lances de bolas paradas, Marcos Assunção encontrou Leandro Amaro na área em cobrança de escanteio para abrir o placar logo no início de jogo. Wellington, de pênalti, empatou no segundo tempo, mas coube ao baixinho Maikon Leite, de 1,68m, fazer o gol da vitória dois minutos depois de entrar. E acredite: de cabeça.

O Palmeiras volta a jogar na quarta-feira, contra a Portuguesa, às 21h50m, no Pacaembu. Felipão continua fora e só retorna na quarta rodada. No mesmo dia, às 19h30m, o Bragantino enfrenta a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

Gol do Verdão, pressão do Massa Bruta
O início de jogo foi animador para o Palmeiras. Como aconteceu em todo o ano passado, a pontaria de Marcos Assunção foi decisiva. Logo aos seis minutos, o volante bateu escanteio com precisão para Leandro Amaro cabecear no canto direito de Rafael Santos e abrir o placar. Mas a expectativa de uma vitória tranquila a partir daí não se confirmou.


A velocidade e a forte marcação do Bragantino no meio de campo atrapalharam a saída de jogo do Verdão. Romarinho foi quem mais incomodou, conseguindo faltas importantes perto da área. Pelo alto, o Massa Bruta aproveitou as falhas da defesa palmeirense e quase empatou em cabeçada de Murilo Henrique. Bruno salvou no canto esquerdo.


O Bragantino cansou a partir dos 30 minutos, e o Palmeiras passou a sair mais vezes de trás. Valdivia demorou a engrenar e criou pouco. Assim, Cicinho foi a melhor opção para os contra-ataques chegando rapidamente pelo lado direito. Com Juninho preso na marcação, Luan abriu espaço pela esquerda. O problema esteve dentro da área. Ricardo Bueno não aproveitou nenhuma das vezes que a bola passeou perto do gol do time de Bragança.
Maikon Leite, o salvador!


O Bragantino apostou novamente na velocidade no segundo tempo para travar o Palmeiras. O empate só não aconteceu logo no início graças a Bruno. O goleiro fez bela defesa no ângulo direito em cobrança de falta de Fernando Gabriel. A dificuldade do Verdão marcar ficou evidenciada aos 14. Léo Jaime disparou pela esquerda e foi derrubado na área por Cicinho. Wellington bateu o pênalti e empatou.


A igualdade fez o Palmeiras acordar, menos Ricardo Bueno. O centroavante perdeu gol feito ao receber de Valdivia sem marcação na área e tocar por cima do gol na saída de Rafael Santos. Vaiado pela torcida, o atacante deu lugar a Fernandão minutos depois. O Mago também quase empatou ao desviar de cabeça uma falta batida por Marcos Assunção. O goleiro do Braga fez linda de defesa e espalmou para escanteio.
Com a melhora, o técnico interino Flávio Murtosa arriscou tudo na entrada de Maikon Leite no lugar de Tinga. Deu certo. Dois minutos depois de entrar, o atacante fez o gol da vitória. Valdivia abriu espaço pela esquerda e cruzou. A bola passou por toda a área e sobrou para o baixinho desviar de cabeça e fazer 2 a 1, garantindo ao Palmeiras uma importante vitória fora de casa na estreia no Paulistão.

 

veja também