MENU

Perto de voltar ao time, Diguinho dá o recado:

Perto de voltar ao time, Diguinho dá o recado:

Atualizado: Quinta-feira, 23 Junho de 2011 as 5:17

Demorou, mas Diguinho falou. Sem dar entrevista coletiva desde fevereiro e depois de ficar quase duas horas fazendo massagem e tratamento nos pés após o treinamento desta quinta-feira, nas Laranjeiras, o volante conversou com os jornalistas e comentou o seu provável retorno ao time na partida do próximo domingo, contra o Avaí, às 16h (de Brasília), na Ressacada, em Florianópolis. O jogador analisou as mudanças do técnico Abel Braga e demonstrou confiança ao dizer que o time está encaixando mesmo após duas derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro, para Corinthians e Bahia.

      - Me sinto bem. Fiquei 18 dias parado em função da lesão na coxa. Voltei no último jogo e fiquei no banco sem problemas. Agora estou buscando novamente meu espaço. Tive algumas oportunidades essa semana e fui bem no coletivo. Acho que o Abel gostou da minha postura. Fiz o que ele estava esperando e sinto que o nosso time está encaixando. Estamos nos adaptando ao estilo do Abel. Cada treinador trabalha de uma maneira. Muricy não dava muita liberdade aos laterais, por exemplo, coisa que o Abel já faz. Mas estamos prontos para fazer um bom jogo diante do Avaí - disse o volante, que disputa posição com o colombiano Valencia e ainda não está confirmado na equipe titular.     - Abel não confirmou, mas acho que tenho chance de jogar pelo que venho fazendo nos treinos. Ele ainda deve estudar mais o Avaí antes de se decidir, mas se eu tiver a chance de jogar vou dar meu máximo para me manter na equipe.     Ano apenas razoável

O Fluminense deve encarar o Avaí no esquema 4-5-1, com o apoiador Marquinho entrando no lugar do atacante Ciro. No treino alemão desta quinta-feira, nas Laranjeiras, Diguinho trabalhou o tempo todo na equipe sem colete, formada apenas por titulares. Além dele, estavam no time os laterais Mariano e Carlinhos, os meias Souza, Marquinho e Conca, e o atacante Rafael Moura. Na última quarta, o volante começou o coletivo na reserva, mas durante a atividade entrou no lugar de Valencia. Para o camisa 8, chegou a hora de voltar para ficar.    - É isso que quero. As lesões acontecem inesperadamente, mas agora quero uma sequência boa de jogos. Não gosto de ficar sem treinar - explicou o jogador, que sofreu um estiramento grau um na coxa esquerda durante o período de treinos na Granja Comary, em Teresópolis, na semana que antecedeu a estreia do Fluminense no Campeonato Brasileiro.

O ano do Tricolor, por enquanto, não vem animando Diguinho. No clube desde 2009 e campeão brasileiro no ano passado, o volante disse, no entanto, que ainda há tempo de reverter essa situação e ter um fim de temporada mais feliz. - Classifico nossa temporada até agora como razoável. Fizemos uma boa campanha no estadual e não chegamos na final por detalhe. Na Libertadores conseguimos reverter uma situação difícil e nos classificamos. Agora começamos o Brasileiro de forma irregular como em 2010. Mas ainda há muita coisa para rolar. Pelo grupo que temos, pelo treinador que chegou, e pela motivação de todos, acho que poderemos ter um fim de ano mais feliz - apostou Diguinho.

Sem jogar desde a eliminação do Fluminense na Libertadores, no início de maio, o volante deve voltar ao time neste domingo, contra o Avaí. O Tricolor tem seis pontos no Campeonato Brasileiro e ocupa a 11ª posição na competição.        

veja também